quinta-feira, novembro 13, 2008

Amo-te ainda


Se dos meus olhos desaba a luz
de perenes manhãs de sol
abrindo minhas cortinas,
é por saber de ti,
voz distante e rara.

Amo-te ainda hoje
e me visto de vermelho em manhãs assim
em que tua voz me desperta
(um fado em sonhos)
como se fora te encontrar.

Amo-te ainda e mais
de um amor sem asas, tecido de ausência
(e ânsia)
e me queria dentro dos teus sonhos
como te percebo nestas madrugadas.

Se desperto contigo,
canto o meu amor desvalido
e vou pelo dia, colorindo calçadas
com lembranças da noite e suas horas infindas
como se, enfim, tivesses vindo.

(Amo-te ainda e tanto)

Imagem: Marie Louise Oudkerk

23 comentários:

Yvonne disse...

Oi queridíssima, como você está? A saúde está melhor? Vim aqui para deixar doces beijocas para você e desejar um lindo final de semana.

maria claudete disse...

O que vale é continuar amando e produzindo coisas lindas como esta, nunca se consumindo, aí nada restaria. Logo, pode continuar amando minha linda! Boa saúde.

Marco disse...

Vejo que a minha amiga continua em plena forma, apesar da doença e do conseqüente afastamento...
Maravilhoso, Saramar... Queria um dia poder declamar este seu poema de um palco. Você é esplêndida!
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Odele Souza disse...

Querida Saramar,

Está bonito este poema, como bonita é a tua sempre disposição de amar.

Te cuida. Beijos.

Claudinha disse...

Saramar! Quanto tempo! Senti falta de seus belíssimos poemas, andei afastada e vejo que você também. Espero que esteja bem e que não nos percamos novamente nestes caminhos das palavras que vem do coração! Beijos!

Mimi disse...

"Amo-te ainda e mais
de um amor sem asas, tecido de ausência
(e ânsia)
e me queria dentro dos teus sonhos
como te percebo nestas madrugadas"

Eu também...

Saramar das belas palavras, como é que posso passar tanto tempo sem te ler? isso é auto-sabotagem, sabe?

beijos, querida

Grace Olsson disse...

QUERIDA, COMO ESTÁ VC?BEM?DFESEJO QUE SIM.
OLHA, AMAR ALGUÉM VAI ALÉM DO QUE QUEREMOS E MUTIAS VEZES, A PESSOA AMADA, NEM PRECISA ESTAR PRESENTE PARA SE FAZER PRESENTE, SEMPRE.BJS E DIAS FELIZES

Renata disse...

nossa, como sei o que quer dizer... tb posso dizer "amo-te ainda e tanto"... Mas nem pra dizer não dá, só nos meus pensamentos mesmo...
Lindo texto.
bjinho

janaina de almeida disse...

Você melhorou?Espero que sim.Fim de um amor é bem inspirador, mas bola pra frente,viu?Beijos.

Jota Effe Esse disse...

O amor é assim, não tem fim, se findar não era amor, como dizia Nelson Rodrigues. Meu beijo.

Ninguém envolvente disse...

Que inspiração!!! Perfeito!

marcelo disse...

De tanto em tanto, mas com um encanto pra lá de todo esse tantra...

ARCANO disse...

A parte mais dificil do amor é quando precisa mata-lo mas lhe falta forças.

Zeca disse...

Passando de mansinho à procura de novos versos teus. Na ausência deles, deixo beijos e carinho.

Esther disse...

Que delícia de poema!

Encontrei seu blog por acaso e que feliz acaso!
Voltarei mais vezes pois me identifiquei bastante com sua maneira de escrever,


um beijo,

J.F. de Souza disse...

Lindo, de fato... Me causa algum pesar, mas acho lindo ainda assim!

Tô sempre em falta com este blog que tão pouco visito...

Vou ver se volto com mais freqüência por aqui, dona Saramar!

=*

Xana disse...

Estou aqui atravez de outros blogs que vim lendo, e estou deslumbrada com tanto amor, o amor é uma coisa linda e eu nem quero pensar se um dia perder o meu.
espero por si no meu cantinho se quiser
http://retalhos-xana.blogspot.com/

Marco disse...

Espero que os problemas de saúde já tenham sido sanados, amiga. Bom final de semana. Carpe Diem.

Zeca disse...

Olha alí,
naquele cantinho
um punhado de beijos
e muito carinho.

*flor* disse...

porque o amor não tem hora, nem momento, nem tamanho...

beijo*(=

Odele Souza disse...

Passei pra saber de você e te deixar um abraço.

Brancamar disse...

Passo e saio deslumbrada com este poema.
Gostei muito deste amor que fica e persiste em várias lembranças do quotidiano.
Beijinhos

Victor Gil disse...

Saramar, tomei conhecimento do teu blog, através do blog da Solange Mazzeto. Do pouco que ainda vi, a tua poesia é maravilhosa. Por este poema que estou a comentar, "Amo-te Ainda", temo que há algo em você que não está bem, mas tem a força da mulher-poema, da mulher sensível, da mulher que ama, como só as mulheres verdadeiras sabem amar. Vou seguir e ler com atenção todos os seus temas. Espero a tua visita ao meu espaço. Um beijo.