domingo, novembro 20, 2005

DOMINGO


Domingo é o dia. Ou estou absolutamente sozinha ou mergulhada entre mil pessoas. O domingo é sempre radical. Mas, é sempre bom. A não ser que eu tenha que ir para a cozinha sem querer.
Estou preguiçosamente feliz hoje. Terminei um trabalho muito difícil, hoje ao meio dia, entreguei e fiquei aqui sozinha, ouvindo umas lindas músicas e pra variar, remexendo nos blogs alheios. Tudo perfeito.
Estou lendo as Intermitências da Morte, do Saramago. Ainda não sei o que pensar. É meio crítico, meio cômico e muito triste.
Estou lendo também Memórias de minhas Putas Tristes, do Gabriel Garcia Marquez. É ótimo, é triste, é um retorno à vida, ah! Nem sei direito. Só gosto de comentar depois da segunda leitura. E hoje, estou preguiçosa.
A foto? Imita-me e o Ataulfo, meu cachorro. É mais ele do que eu. Ou esse vazio será mais eu que ele?

Um comentário:

Kalincka disse...

O Ataulfo não é assim tão quieto...