quinta-feira, janeiro 07, 2010

Penso em ti



Pois eu não, por Deus não, eu não te esquecerei
até que me separe de minha alma...
(Khamsá')


Penso em ti quando solto,
o lobo dos sentidos salta sobre mim
na sede indizível dos perdidos.

Penso em ti, na noite, antes perfumosa,
a devassar janelas e lençóis.
Agora, névoa, visgo de dor
que atravesso entre gemidos.

Penso em ti quando se alteia
o mar e, músico, deixa no ar
um tremor, um alarido,
tal qual o amor.

Penso em ti quando
recua o mar
levando o espanto de todo início
e, vago, deixa o sal
para que nada morra
nem a saudade do que hoje é findo.

8 comentários:

Anônimo disse...

Saramar,
eu tambem, mas nunca seria capaz de o exprimir como tu.
um beijo
miguél

Brancamar disse...

Sempre a beleza interior de uma saudade ou de um amor intenso a espelhar no mar das suas palavras.
Sempre tão bom voltar a este espaço.
Tenha muita saúde e dias bons.
Deixo beijinhos.

claudete disse...

que saudade viu? você como sempre explicita no querer e no sofrer com versos de uma sensibilidade que nos toca profundamente. fliz 2010 com saúde para você.
Abraços.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

pensamento que vão e que chegam...ainad bem que há a poesia

DE-PROPOSITO disse...

Penso em ti
--------
É bom pensar-se em alguém.
--------
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

Janaina disse...

Gostei dessa frase de Khamsá e saia dessa,com doçura que você bem sabe...
Quero ver você feliz,beijos.

Joice Furtado disse...

Lindo demais. bjuss

Patrícia Lozano disse...

Gostei do texto, parabéns!gosto muito de textos introspectivos

Dá uma olhada no meu blog
http://trancadadentrodemimmesma.blogspot.com