segunda-feira, março 31, 2008

Pressentimento


O que pressinto, não nego,
tem a música dos inocentes,
como tentar, a borboleta
alcançar altiplanos
ou ouvir, dos anjos,
o sopro de algum segredo.
O que pressinto, não nego
são asas que me emprestas
de seguir contigo, em sonho,
no amoroso caminhar.
O que pressinto e só digo
ao meu coração alvoroçado,
é do tempo,
é dos caminhos sem chão ou pedras,
por onde vens, por onde vou.
O que pressinto, não nego,
é o rumor de teus pés
e o momento do meu perfumar
para ti,
que pressinto.

17 comentários:

frodo disse...

Olá, minha poetiza favorita!... O que pressinto é mais um belíssimo poema, embalado por uma fragância delicada que exala do seu tremendo talento com as palavras. E vc sabe escolher como ninguém as mais belas...
Beijinhos!

Voodoo disse...

Bom dia querida,

Presentimento maravilhoso, quase posso ouvir o caminhar de teus passos e o doce frescor do perfume de teus cabelos.
bjs

Falando de Amor disse...

Passando para deleite meu e desejar-te um dia maravilhoso e inspirador...bjos querida!

Marco disse...

Saramar...
De onde vem este inesgotável talento? Mon Dieu! TODOS os seus poemas são lindos, inspirados, perfeitos! Quando você nasceu, as musas te adotaram? Alguma se tornou sua madrinha?
Então fomos monges-copistas? Que honra para mim!
Também estava com saudades. Carpe diem. Aproveite o dia e a vida.
P.S. - Ah, querida, eu sou singular. "Marcos" me transforma em uma outra pessoa. Basta só um Marco. Acho que o mundo não suportaria dois de mim.

Magui disse...

Muito sensitivo.Parabéns! A foto também está tão bela quanto o texto.

Odele Souza disse...

Querida Saramar,
O que pressinto é que este teu talento para escrever, me manterá presa à você...pelo simples prazer de te ler.

Um beijo.

PS. Este teu talento está também presente no post atual do blog de Flavia.

maria claudete disse...

o que dizer de tanta ternura pressentir nos teus lamentos de amor? não dá para deixar de voltar sempre aqui , puro deleite!

DO disse...

Adorei isto,SARAMAR.
Muito bonito. De extremo bom gosto,alias.

Beijos!

M. disse...

Por não poder falar me calo, mudo de identidade e endereço, mas ainda amo...
dias lindos doce Saramar
beijos
Márcia(clarinha) agora M.

Mimi disse...

Estou aqui, de cara, decorando as letrinhas todas.

ui, Saramar, me arrepiou!

beijo

Poemas e Cotidiano disse...

Minha querida Saramar!
Quanta saudade! Dos seus blogs sempre venho visitar o "Abrindo Janelas", gosto do nome, e gosto tambem dos seus escritos, tao suaves, romanticos, e cheios de ternura.
Um beijo carinhoso
MARY

helena disse...

Poetisa minha preferida.
Adoro tudo o que escreves.

Grace Olsson disse...

Saramar, nao vejo a hora de me perfumar para o meu oiao azul.
Beijos e dias felizes

Janaina de Almeida disse...

Saramar, saudades de ti com suas poesias e belas imagens, perfeito.
Um abraço.

maristela disse...

Oi, Saramar. Obrigada pela visita. Tem vezes em que a gente tem de fazer uma crítica não só da gente mas do que a gente representa. Muita coisa é mal feita em jornalismo. É importante a gente saber que não está acima do bem e do mal. Um beijo
maris

BANDEIRAS disse...

Amiga,

O outono é implacável para aqueles que sofrem de amor, nunca desabrocha em primavera.
bjs

Anônimo disse...

ola