domingo, abril 02, 2006

Atriz


Queria ser poeta e não apenas escrever essas incoerentes palavras e os versos mais desconjuntados. Pobre e previsível expressão do meu sangue, da minha vontade e desses carinhos guardados sob as sete chaves da sua distância e da minha saudade.
Queria saber escrever uns versos descrevendo como você abriu meu espetáculo e me fez estrela, bailarina de sonhos, dançando em seu peito.
Queria dizer do depois, quando as cortinas se fecharam e você, como as luzes de camarim, clareou meus seios e, astro, cantou as canções das carícias, allegro.
Mas, minhas palavras são um riachozinho modesto e quieto, indo, indo talvez no seu rumo, sem nunca saber se o alcançarão.

Imagem: Degas

14 comentários:

Rubo Jünger Medina disse...

Permita que eu me levante ainda no escurinho do teatro, aplauda freneticamente e grite a todos os pulmões B R A V O! B R A V O! B R A V O!
Beijos e boa noite, Saramar!

eduardo disse...

Lindo, escreve tão bem.
Seu blog é ótimo.

EM BRANCO
Uma folha em branco se traduz angústia frustração raiva tempo correndo uma idéia que ainda não se materializou em palavras ela é um fio de eletricidade que pulsa latente na minha mente quer sair do abstrato mundo das idéias deseja ser uma coisa concreta almeja ser registrada para não morrer junto comigo nem ser consumida pelo esquecimento. ( E.O.F.)

http://dudve.blogspot.com/



http://cartasintimas.zip.net

a doquinha disse...

Saramar não gostei daquilo parece que é uma forma de atrair pessoas ao tal blog do cara que te avisou...sei não, mas minha intuição falha não. Fique atenta. Beijos

Scarlet disse...

Olá, que surpresa agradável encontrar mais um recado seu no meu "quadro vivo"!
Tudo bem? Espero que sim.
Amo as coisas que vc escreve! São palavras tão cheias de vida, luz, sabedoria...
E não diga que vc não é poeta, pois todos nós, até os "azedos" de alma, têm uma quedinha para as coisas "invisíveis" do mundo, da vida, do amor, e é claro, do sofrimento, às vezes tão necessário para o nosso crescimento como ser humano.
Querida, tb escrevo muito, mas ao contrário dessas suas belas palavras, as minhas são um tanto "ácidas".
Qualquer dia te mando uma.
Bjo

Sonia disse...

Bom...muito bom!

+ Kazzx + disse...

Cara Saramar:

Discordo, acho que seuas palavras são mar aberto...muito bonito...

Bjs

Zeca disse...



Quem escreve um texto tão belo, utilizando com maestria palavras tão poéticas, já é poeta. Já é estrela, com palco próprio e platéia cativa.

Beijos.

Nômade disse...

Hi!

Até quando ainda é hora voltar? Que siga o rio serpenteando aos montes, seu destino é o mar.

bell disse...

riachozinho?
rs
ha Sara faca-me rir...
suas palavras sao encontros, encontros de desejos..seus..meus.. de qualquer um...
meus bjs* pra ti, hj e sempre....

Blogue da Magui disse...

Te garanto que vc consegue. Basta ter o parceiero certo.
http://somagui.zip.net

cesar disse...

Saramar

adorei a imagem das palavras, da mansidão do riacho...

Ritoca disse...

Oi Saramar!

Vc tem um dom para escrever...é sempre um prazer vir aqui e ler seus textos.

Beijos,

Ritoca

soslayo disse...

SARAMAR:

Ser poeta é ter espaço
e profundeza de coração
nas palavras a sair
traz o poeta ao seu serão.

Nas luzes do camarim
sai um riachozinho modesto
ser poeta é ser assim
porque assim, tornam-se os grandes
Poetas.

Um beijinho.

Anônimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it
Glaucoma and lamictal 15ria in the terrace hotel Progressive insurence Marriott timeshare dating Little america hotel salt lake city utah hotels http://www.atlantic-city-hotel-4.info/Vancouverhotels.html