segunda-feira, abril 10, 2006

Eu e você


São tantos os desencontros entre nós. É sempre assim, nunca estou ou você ainda não veio. O meu telefone está ocupado ou um andante ou um triunfo em alto volume o impede de ouvir meu chamado. É sempre assim, já me fui quando você chega ou nem vim e você me busca. Precisamos de uma esquina, um Almódovar em tarde quente ou daquele chá sem gosto e sem cor, mas tão chique com biscoitos que se esfacelarão em meu colo e você me pedirá para ali prová-los. Precisamos da praia e da areia nos seus cabelos e nos meus, de rolarmos como crianças sem sombras nos olhos. Preciso que me chame mais mil vezes e irei sempre encontrá-lo para me perder em lençóis obscuros e no seu peito e demorar anos-luz para encontrar o caminho de volta porque depois que suas mãos devassarem todos os meus vãos e planos e colinas não haverá mais estrelas que me guiem a não ser para você.

21 comentários:

Ane disse...

nossa que lindo texto, um pouco triste pelos desencontros, mas belíssimo pela riqueza das palavras e da poesia dos sentimentos. parabéns!

manoel donini disse...

Por causa dos desencontros entre eu e você, lembrei: " No templo do amor, bem vistes; entre nós houve um contraste. Quando eu entrei tu saiste, quando sai tu entraste" Mas, exibições á parte, vim para dizer que adorei sua visita e palavras, tanto que estou linkando seu blog ao meu, para facilitar minhas vindas aqui novamente.

Nômade disse...

Nunca e sempre.

Eu que sempre esperei, você nunca veio, o telefone nunca tocou e depois não era nunca você.

Eu nunca me ausentava, estava sempre a esperar e foi assim sempre, agora eu parti.

Fui votar no Alckmin.

Santa disse...

Minha querida. Agradeço por manter o meu Blog vivo. Que saudades!!
Beijos!!!! Santa.

Rose disse...

Sarita,
Que texto que tantas vezes se faz verdadeiro na vida a dois.
Mas o amor é maior, o encontro é melhor e ficar junto é indescritível.
beijos

Jonas Prochownik disse...

Um encontro perfeito e uma linda semana pra vc. Jonas.

a doquinha disse...

Que encontro hein! Também quero! Delicioso, menina Saramar. :-) Bjs

sofia disse...

Sei que na minha caminhada tem um destino e uma direção,
por isso devo medir meus passos, prestar atenção no que faço
e no que fazem os que por mim também passam ou pelos quais passo eu...
Que eu não me iluda com o ânimo
e o vigor dos primeiros trechos, porque
chegará o dia em que os pés não terão tanta força
e se ferirão no caminho e se cansarão mais cedo...
Todavia, quando o cansaço houver,
que eu não me desespere e acredite que ainda terei forças para continuar,
principalmente quando houver quem me auxilie...
É oportuno que, em meus sorrisos,
eu me lembre de que existem os que choram, que, assim,
meu riso não ofenda a mágoa dos que sofrem:
por outro lado, quando chegar a minha vez de chorar,
que eu não me deixe dominar pela desesperança,
mas que eu entenda o sentido do sofrimento,
que me nivela, que me iguala, que torna todos os homens iguais...
Quando eu tiver tudo, farnel e coragem, água no cantil,
e ânimo no coração, bota nos pés e chapéu na cabeça,
e, assim, não temer o vento e o frio, a chuva e o tempo.
Que eu não me considere melhor do que aqueles que ficarão atrás,
porque pode vir o dia em que nada terei
mais para minha jornada e aqueles,
que ultrapassei na caminhada, me alcançarão
e também poderão fazer como eu fiz e nada de fato fazer por mim,
que ficarei no caminho sem concluí-lo...
Quando o dia brilhar, que eu tenha vontade de ver a noite
em que a caminhda será mais fácil e mais amena; quando for noite,
porém e a escuridão tornar mais difícil a chegada,
que eu saiba esperar o dia como aurora, o calor como bênção...
Que eu perceba que a caminhada sozinho pode ser mais rápida,
mas muito mais vazia...Quando eu tiver sede,
que encontre a fonte no caminho,
quando eu me perder, que ache a indicação, a seta, a direção...
Que eu não siga os que desviam,
mas que ninguém se desvie seguindo os meus passos...
Que a pressa em chegar não me afaste da alegria de ver as flores simples
que estão a beira da estrada,
que eu não pertube a caminhada de ninguém,
que eu entenda que seguir faz bem, mas que, às vezes,
é preciso ter-se a bravura de voltar atrás
e recomeçar e tomar outra direção...
Que eu não caminhe sem rumo,
que eu não me perca nas encruzilhadas,
mas que eu não tema os que assaltam-me, os que embuçam,
mas que eu vá onde devo ir e,
se eu cair no meio do caminho,
que fique a lembrança de minha queda para impedir
que outros caiam no mesmo abismo...
Que eu chegue, sim, mas, ainda mais importante,
que eu faça chegar quem me perguntar,
quem me pedir conselho,
e acima de tudo, me seguir, confiando em mim!
(Ponsancini)

Jôka P. disse...

Chamarei você mais de mil vezes.
Umas duas mil, tá bacana ?

Zeca disse...

Belíssimo e poético texto! Parabéns!

guto leite disse...

Eu tenho por habito e depois do trabalho quando sobra um tempo, assistir da praia do Arpoador o por do sol ...ontem por um acaso desses da vida que não esplicamos bem, eu tive a sensação de ter vc ao meu lado ...coisa boa ... esse texto esta lindo ... um beijo grande do amigo carioca guto leite.
Obs: Quero te convidar pra celebrar a páscoa comigo lá no Chutando o Bardi .

Taia disse...

Beijão querida, e boa Páscoa!

Márcia(clarinha) disse...

Que essa estrela seja guia de lindos momentos,eternizados na lembrança.
Feliz Páscoa minha querida,
beijosssssssssss

Ney Alexandre disse...

Estrela pregam cada peça! O coração tbm, mas ainda prefiro me deixar guiar por ele, com a "ajuda" da razão. Bjos, Ney

Léo Lima disse...

Oi, Saramar! Estou chegando nessas paragens através do blog do Zeca. E fiquei curioso para conhecer, desvendar esse seu blog. Muito bom, parabéns! Léo

+ Kazzx + disse...

Cara Saramar :

E nossas vidas não são um eterno desencontro, sempre?

Bjs

Moita disse...

Sarita
Voce tem luz propria. Portanto voce será sempre sua propria estrela a guiá-la.

beijos

Star disse...

Feliz Páscoa, Saramar.

Beijo

Sérpico disse...

FELIZ PÁSCOA!

Anônimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on!
» »

Anônimo disse...

Enjoyed a lot!
» »