segunda-feira, fevereiro 12, 2007

CARNAVAL

Perdida de amor,
perco-me entre cores e foliões,
entre as dores que brincam
no bloco dos amantes sem esperança.
Juntos, em meio à festa,
sorrisos de fantasia ocultam a dor,
dançam de boca em boca,
em opulências de desolação.
No bloco dos sozinhos,
cada confete, uma lembrança,
serpentinas são lágrimas
e as máscaras borradas desfazem a alegria
como se fora sempre o fim
do mais triste dos carnavais.

Imagem: Patrick
Ciranna

Veja um novo poema em http://bloguesuite.blogspot.com/

17 comentários:

liagnoronha disse...

Saramar: o riso e a lágrima se confundem em meio a multidão carnavalesca!!!Beijos de boa semana pra vc minha querida amiga.
E obrigada pelo carinho de sempre no meu Cotidiano.

moacircaetano disse...

Carnaval me lembra palhaço... e suas contradições!

Santa disse...

Sara,
Ainda bem que todo carnaval tem seu fim...

Bjs

José disse...

Tenho uma filha canceriana, um dia qualquer comentou/afirmou: pai, como eu sofro! Sugeri que ela escrevesse... rsrs
Beijos, José

Flávio disse...

Belo post, Saramar! Como a idéia do Carnaval é liberar os nossos sonhos, a tristeza é o seu fim natural... ;) Bjs

Dono do Bar disse...

Que lindo! Se é que toda essa nostalgia e tristeza pode ser chamada de linda. Mas o poema é!

Beijos.

DB.

Tati Sabino disse...

Olá!!!
Ahh..o carnaval...rsrs...e os amores de carnaval...lindo poema!
boa semana! bjos

Daniela Mann disse...

Um mal de amor nem nos deixa desfrutar uma festa, caramba!
Bonito poema querida, aliás como todos! Ainda não escreveu um que eu não gostasse, é uma excelente poetiza.
Abração

Ordisi disse...

Um dia conto sobre o carnaval de Lisarb...

Beijos festeiros.

diovvani mendonça disse...

Vou aproveitar o carnaval, para fazer uns poeminhas brincantes.
AbraçoDasMinas.

Ana Luiza disse...

Querida... esse teu poema, é hoje a minha tradução. Mas, antes dos dias de folia, juro que melhoro...rsrs. Bjo grande.

Lino disse...

E como se diz: tudo acaba na quarta-feira porque todo carnaval tem seu fim.

Arauto da Ria disse...

Saramar,
Carnaval,´máscaras e amor, só condiz com amores fugazes, o seu poema está lindo e muito longe do aludido.
O bambolear das suas palavras é um verdadeiro e bonito corso.
Quem dera que tudo isso seja obra da sua linda imaginação, pois assim teria a certeza de que não sofre.
Um beijo.

PELADUZ disse...

Talvez um triste fim de carnaval, não apague o que se procurou.
Fênix tem o poder de renascer das próprias cinzas.
Quantas vezes assim o fosse necessário.
Dizia a lenda.

ALF O Extasiado disse...

Carnaval é beleza, desde que não perdida sua história cultura. seriedade sempre.

:)

belo texto

gabrielle/G versátil disse...

carnaval no Brasil é um grande acontecimento parece q'o ano só começa mesmo depois do carnaval...

leila jalul disse...

Saramar,
"esse ano não vai ser igual àquele que passou,
eu não brinquei, você também não brincou"...
Essa vida tem muito de carnaval!
Um beijo no teu coração de colombina.
O meu baile de máscaras segue de vento em proa! rs