sexta-feira, fevereiro 23, 2007

Frio

Sobram em mim ternuras e já não as sei usar.

Esqueci os beijos e (não sei porquê)
só me lembro do antes,
do segundo em que o calor dos lábios
faz tremer o ar e arrepia a pele,
do silêncio que se faz no mundo todo,
como se depois dele, nada mais fosse existir.

Esqueci as carícias.
Delas, uma fraca luz, como um abajur antigo
acinzentando a sala e seu fogo que ainda queima, brevíssimo.

Esqueci as palavras de amor.
São ecos, gritos de pássaros em longínquas praias.
Ou serão as flores que nunca chegaram,
esta porta sempre fechada
ou as cartas, tantas cartas sem vir
e o perene inverno em meu corpo?

Tudo frio, escuridão e minha ternura dorme.


Imagem: Clemente Micarelli

16 comentários:

leila jalul disse...

Saramar, só quem ama entende o frio da alma e é capaz de atravessar invernos intermináveis...
Mulher, vc se supera a cada poesia!
Continuarei dependurada nas janelas que abre todos os dias. É como se me soprasse um vento morno de aconchego e paz.
Muitos abraços

Angela disse...

Saramar, como é possível escreveres assim sempre tão maravilhosamente bem? Como é possível falares dos sentimentos de modo tão perfeito? Quem me dera com palavras conseguir de forma tão bela retratar as minhas emoções!
A descrição do momento que antecede o beijo, da saudade das carícias, da ausência do amor é sublime!

Adorei!

Um beijinho grande.

José disse...

Vou escrever um bilhão de cartas para você, em versos... Beijos agradecidos, José

Fabiano disse...

Ola estava navegando pelo mundo da net
quando derepente encontro seu blog,
e vendo-o fiquei muito enquanto,
tanto pelos assuntos tratados,quanto
também pela facilidade de navegação,
adorei seu blog,ele é um espetaculo,
Parabéns!!!!
Eu também tenho blogs,e gostaria muito de fazer uma
parceira com você,
na troca de links,eu colocarei seu link la no meu blog,
e você também coloca o link do meu blog no seu.
tenho atualmente 3 blogs na net
são eles

www.up.blog.br

www.guiacomprar.blog.br

www.blogmail.com.br

quero muito concretizar esta parceria com você,
se aceitar a parceria,eu vou colocar seu link nos três blogs,
você colocaria nos 3,Ok.

Aguardo uma resposta.
tenha um otimo dia

dácio jaegger disse...

"Gritos de pássaros em longínquas praias" atravessam o mar e o ar e são o prenúncio das "flores que vão chegar", atravessar a "porta que vai se abrir e afugentar o inverno pra acalentar o corpo. Beijos linda amiga, carinho.

elisabete cunha disse...

Bailarina das letras, encantadora das sílabas!
Me abandonou? Estou com saudades!
beijos baianos!

Cris Zimermann disse...

Saramar, vc tá bonita no BOB! ;)

E tem razão este aqui é mesmo lindo :)

bj$$$ minha querida!

Thulio disse...

Oi

Depois de algum tempo sem computador, estou voltando a ativa hoje. Vim até aqui convidar você para passar no meu blog.
O poema tá muito bem escrito! Só não gostei muito da imagem... Achei ela meio triste... Mas combinou bem...
Espero você lá.
Um ótimo dia.

Sueli disse...

Suas palavras contém tanto encantamento, na alegria ou na dor, perco-me nelas... (estou voltando, viu, menina?)

Flávio disse...

Sobre versos como estes, não há muito o que comentar... só aplaudir.

Santa disse...

Sara, vc tem publicações em livro?

Bjs

rubo medina disse...

Quanta emoção, querida, quanto amor sufocado no peito.
Beijos.
http://napontadolapis.zip.net http://dulcineia.blogspot.com

Zé Carlos disse...

Minha poeta tão querida que escreve só com a alma....
Beijos

Bruna disse...

Saramar,

Está preparando um livro de poesias? vou ser a primeira a comprar...

Beijo grande

Eärwen Tulcakelumë disse...

Diga que tua ternura descansa...
Lindo como sempre!
Deixo-te um abraço carinhoso em forma de pérolas incandescentes.
Eärwen
25.02.07

Marco disse...

O que dizer de um texto como esse? Só aplaudir. e de pé. Beijos.