quarta-feira, fevereiro 07, 2007

A Carta

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
Adélia Prado



Fui escrever uma carta de amor
que finalmente o convencesse
de que não pode mais viver sem mim.
E contar minhas vantagens,
as palavras de amor que guardo (segredo),
do café especial que aprendi só para você.
Fui falar que sei muita música bonita
e danço conforme a música quando estou feliz.
Eu quis dizer também que a tristeza
só mora comigo porque você não está.
Ia explicar que sei jogar
e também rolar no tapete.
Ia dizer dos meus dias intermináveis,
sem você.
Queria lhe contar da chama
e da possível entrega que o aguarda,
dos lençóis que se dissolvem
em perfumes pesados.
Nada falei.

Queria ter o lume dos poetas,
o rumo e usar as palavras como farol!
Nada sei, nada.
Nem as palavras tenho,
nem sei o seu itinerário.
Não o alcanço.
Fala outras línguas
e vai por outros mundos.
Este papel, em sua branca inutilidade,
irônico me observa.
Calo-me. Só.


Imagem: Guilhaume Plisson

31 comentários:

Marcelo disse...

é tão bom quando pensamos que falamos o que nunca dizemos...

caiocito disse...

A Adélia Prado é ótima recitando Drummond. Eu já fiz uma entrevista com ela. E posso te dizer que o drummond inventou a adélia prado.

Peladuz disse...

Verdade Sara,

Queremos falar sempre, tanto, para quem amamos... No fim fica tudo sempre em um papel em branco.

Um papel em branco tem todas as interpretações que se queira dar.

Flávio disse...

Bonito, Saramar! Gostei!

ediney disse...

poema que re-visita outras grandes poetas,poema da delicadeza e de um estranho isolamento,solidão branca

Janaina Staciarini disse...

Cartas de amor... quisera eu escreve-las tão belas quanto você.
Beijos, Saraluz!

elisabete cunha disse...

Estou em estado de graça!!!!.....maravilhoso!!
Como vai??? aparece tem post novo,vem me ler.....

cilene disse...

eu sempre fui perdida e nunca me encontrei..a Adelia sabia falar com a verdade do coracao

Secreta disse...

Excelente poema :)

moacircaetano disse...

ah, sim, vc tem o lume dos poetas!
e muito mais!
beijos!

Dd® disse...

Oi Sara...

Quanta saudade daqui... quanto tempo...

Voltei com pique total e casa nova... Venha me ler?

A Nova Era chegou!

Bjo Meu!
Dd®
:)

cintia caldas disse...

Ola,tudo bem? Que lindo seu Blog!
Adorei o conteúdo.É a primeira vez que visito.Mas com certeza estarei voltando sempre. Abraços.
Cintia

Kalne disse...

Nossa! Que lindo o texto! Amei mesmo, foi você quem o escreveu? Se foi, você está de parabéns!!! =]
Bjks e fique bem. Parabéns pelo seu blog. Gostei e estarei por aqui sempre. =*

Marcos disse...

O artista é assim, tira das dores e frustrações do cotidiano a beleza guardada nas palavras, mesmo as não ditas. Belíssimo!
Vou lá, te ver no Léo.

Nilson Barcelli disse...

Queria ter o lume dos poetas,
o rumo e usar as palavras como farol!
Nada sei, nada.
Nem as palavras tenho,
nem sei o seu itinerário.

Acha mesmo?
Eu gostei imenso do que escreveu.
Você tem uma escrita límpida...
E lembre-se que os poetas não têm que escrever todos da mesma maneira.
Beijos.

Sergio disse...

olá, Saramar!

Seria bom se pudessemos sempre entender o olhar....não precisariamos ler os pensamentos...nem cartas.

um beijo

Sueli disse...

Se você não tem o lume dos poetas, quem terá?????? Que amiga poetisa mais modesta .... rs. Hoje, este poema diz muito para mim. Passe no meu blog, tem um convitinho pra você ... Beijinho!

tati sabino disse...

oi, tava com saudades...rs..texto lindo como sempre!...incrível!!! bjos e ótimo fim de semana tá?!

Yvonne disse...

Saramar, delícia é amar e confessar. Beijocas agradecidas pelo lindo post.

luma disse...

Ah...quem não arrisca não petisca!! Nem precisa de carta, os olhos podem dizer tudo!!
Bom fim de semana! Beijus

ALF O Extasiado disse...

é tão lindo, envolve o coração no calor da paz.
Lindo poema.
Lindo amar.

:)

Ana Paula Dacroce disse...

eu sou tua fã!!!!
Ana Dacroce/RS

COPY disse...

OLAAAAA SARAMAR TUDO BEM EU SOU COPY, ESTOU VISITANDO OS AMIGOS DOS MEUS AMIGOS E CHEGUEI ATE VC, MUITO PRAZER AMIGA......SEU BLOG É BONITO TEM TCHAM, UM ALGO QUE INSPIRA PARABENS.....
QUANDO VC QUIZER VENHA TB ME VISITAR CONHECER E SE DESEJAR FORTALECER A MAIS NOVA AMIZADE
UM ETERNAL ABRAÇO

DO AMIGO

COPY

elisabete cunha disse...

Saramar: NÃO CANSO DE LER Adélia! Tenha um ótimo final de semana!!! :)tem post novo

Claudinha disse...

Menina! Vou ser repetitiva, eu queria ter escrito isto! Demais! Eu sempre quis escrever uma carta assim em que pudesse refazer algumas estradas.Beijos!

disse...

Gostaria de ter escrito isso!!
Muito bom! ( termino de escrever e vejo Claudinha acima!)

Beijos!

Anônimo disse...

A carta?!...
...........
Cartas de amor
quem as não tem
Pedaços de dor
Vividos de alguém
.............
Penso que é mais ou menos isto.
Um beijinho para ti.
Manuel
http://de-proposito.blogspot.com/

Ana Luiza disse...

a tristeza
só mora comigo porque você não está. Lindo demais como tudo que escreves. Que bela alma!!!! Bjs e bom final de semana.

Dono do Bar disse...

Estranho essa relação palavras-sentimentos, como se o último necessitasse do primeiro para existir.

Muito estranho.

Beijos.

DB.

Dora disse...

Que coisa linda!!!
Vou confessar agora: eu nem venho muito aqui nesse quadradinho de comentar( só leio seus escritos...e, pronto!), porque eu me repito muito!!! Caramba, Saramar! Você não perde a qualidade, nem com essa exuberância de escritos! Eu "decaio" nos comentários...porque nada que escrevo fica à altura do que vc escreve...Então...
Beijos muitos!
Dora

Saramar disse...

O papel deveria receber todas as palavras da comunicação,a caneta estaria a seu serviço e dela brotariam todas as conveniências da alma inquieta. Era só começar...
Beijos

(publiquei a pedido do Poeta Dacio Jaegger, do blog http://gk.jaegger.blog.uol.com.br/