sábado, janeiro 26, 2008

Vem me dizer

Qual o teu jeito?
Qual é o meu?
É quando me assanho
e arranho tua pele
ou sempre que te entregas,
segredos,
as mãos e os beijos
de morder e matar?
Como fazer?
Qual receita?
Que caminhos percorrer
entre o teu desejo e minha ânsia?
Que tapetes estender para tua chegada?
Minhas flores ou a cor dos meus seios?
O que te eleva?
O que me leva aos teus braços,
que me estenderás,
cativo e carcereiro
do que enfim, ofereço,
minha flor,
meu espinho de cortar
e este coração que,
de tanto te amar,
abre-se como coxas de abraçar.
Qual tua fúria?
Em que fera te refazes,
em que arena devo me lançar
a atiçar tua sanha
e fazê-lo tonto,
manso,
de tanto me amar?

Imagem: Di Cavalcanti



Hoje, também estou aqui. Venha ler.

19 comentários:

rubo medina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Kaline disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
HELENA disse...

Sem palavras pra expressar meu deslumbramento...
Adoro vc, poetisa preferida minha.
Abraços.

Deassis disse...

Feliz o verso. Mais feliz o alvo, o reverso do verso.

Luci Lacey disse...

Saramar

Linda poesia, uma delicia seu blog, harmonioso.

Beijinhos

benechaves disse...

Oi, oi!
Vi teus comentários elogiosos sobre meus poemas lá na Letícia. E vim conferir o seu cantinho. Vi-o ligeiramente e gostei. Os versos 'Vem me dizer' estão de uma bela feitura. Se quiser conhecer o meu blogue a porta estará sempre aberta. Pode entrar sem bater(rs).
Voltarei com mais vagar.

Um abraço inicial...

Mar Arável disse...

A vida é uma procura

e também se conquista

Dr. Barboza disse...

Que bom, numa noite de sexta feira, visitar pela primeira vez o seu blog encantador. Adorei tudo que escreveu, tamanha sensibilidade só existe em grandes mulheres como voce. Meus parabéns minha conterrânea. Abraços do amigo Dr. Barboza.

Anônimo disse...

"Que tapetes estender para tua chegada? Minhas flores ou acor dos meus seios?" Basta o teu sorriso! Meu beijão. Jota Effe Esse.

Janaina de Almeida disse...

Bela poesia, Saramar.Escrevo e repito:falta -me a poesia, deveria ler mais .
Você já pensou em escrever um livro?
Beijos.

Cris disse...

Sensual. Ninguém resiste a esse amor falado com tamanha intensidade. Ou aguardado. Ou por acontecer. Ou acontecido.

Lindo demais.

Bj

Bichodeconta disse...

Deliciada! Quem dera Deus me tivesse dotado de tamanho talento...Beijinho e boa sema..

..::Andressa::.. disse...

Boa noite, belíssimo poema! A imagem combinou mto bem.


abraços e ótimo fim de semana!

Odele Souza disse...

Olá Saramar,
Linda a imagem do Di Cavalcanti.Lindo o teu poema.

Um beijo.

Voodoo disse...

Boa noite linda jovem.

Que segredos seriam estes, que a pele arranha, aos ouvidos embriaga e a alma alimenta um prazer angustiado?
Já não tenho coração de bater mais acelerado, este está morto,
deposita-lhes as rosas.
bjs.

Anne Baylor disse...

Saramar, flor..
Que delícia ..
Muito delícia ler vc e ver tamanha profundidade nas tuas letras.

beijoS.

=]

Marco disse...

Mas que danada essa menina! Que manancial esse de inspiração que nunca (ainda bem!) se esgota? Sempre esplêndida, querida. Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Marilac disse...

Saramar,
Maravilhoso esse poema, quem ama quer conhecer mais e mais o seu amor,quer enche-lo de mimos e carinhos..Vc diz tudo isso com tanta beleze e poesia.
Bjs
Marilac

suruka disse...

Digo-te sim.

É lindo e intenso o que escreves.
E mexes brincando com as palavras.

Como gosto de te ler.

bj