terça-feira, janeiro 08, 2008

Ainda o ano, que ainda é novo


Nunca no teu olhar o meu repousa;
Nunca te posso ver, e todavia,
Eu não vejo outra cousa!
(João de Deus)


O ano novo chega
como se se abrisse ilusória cortina.
O destino, qual onda do mar,
já se quer outro,
refazendo-se em torno da pedra.

em meio ao tormento do amor só,
esperam os aflitos
que o novo ano seja um vento,
ser o vento...
esperam os benditos que ainda amam.

para quem vive encarcerado na solidão,
mesmo a ira das palavras
é alento, nesga de sol,
ano novo no carnaval.

(Quase fenda de semear, o novo ano.
e já está a passar)

...asa de voar.


Imagem: Francisco Huete Martos

14 comentários:

MUTUMUTUM disse...

Belíssimas palavras... e oportunas, tbm... afinal, o ano ainda é novo mesmo; tá nos seus 8 dias de vida :)

Beijaum ^^

Edna Federico disse...

É tão bom começar o ano lendo você...
Beijo

suruka disse...

Muito bem.
Deixas-nos aqui,
a esperança de um ano RENOVADO.

Iara disse...

realmente, oportunas palavras
o novo ano que começa velho, ainda assim, teima em renovar...
belissimo texto.
beijos e feliz 2008!

O Sibarita disse...

Oi dona moça Saramar e ai o ano novo fia? Hummm kkkk tá 10 né? Que bom!

Belas poesias!

Oi depois vá la no Sibarita e leia o texto que estou colocando agora.

bjs
O Sibarita

Anônimo disse...

Para suavizar o tormento do amor só, dê uma passadinha na reserva ecológica de Sapiranga. Meu beijo. Jota Effe Esse.

Anne Baylor disse...

Saramar..
Musa linda..
Que bom te ler novamente..
Que saudade.
Vim te deixar um carinho e agradecer por vc sempre estar no meu canto.

É uma delícia ler oque vc escreve.
Vou ler todos os atrasados, enquanto volto à conta gotas.

Beijos.

**C@tuli-> disse...

Saramar,
que esse ano possa te trazer além de muitas felicidades, ainda mais inspiração para que continues nos brindando com palavras tão doces...!
Beijos

O Sibarita disse...

Fia ô fia! kkk Por que não foi lá no blog ainda? kkkk

bjs
Sibarita

Grace Olsson disse...

Saramar a cada ano que começa, a esperança vem e assim, sucessivamente.Eu entrei dormindo e na verdade, ele começou ontem, quando eu olhei para mim mesma e descobri que precisava viver e para isso precisava tirar algumas teias de aranhas.Obrigada pelas tocantes palavras lá em O Sibarita.
Dias felizes

Doutroladodomar disse...

Algumas vêzes a solidão pode libertar do cárcere, que achas?
Bj.

Claudia Perotti disse...

E o ano entra com o coração repleto de sentires!

Lindo!

Beijinhossssssssss

maria disse...

O vento leva, o vento traz, com muita dificuldade o vento está me trazendo de volta ao seu espaço, que me conforta e inspira, lindo texto, Feliz Ano Novo ! Claudete

maria disse...

Saramar por questões de Internet fiquei impossibilitada de fazer comentários no seu Blog, a Maria sou eu Maria Claudete ( http://clodet.blog.uol.com.br) , tive que reativar meu hotmail para continuar postando nos amigos do Blogger/Google. Abraços, Claudete