segunda-feira, janeiro 21, 2008

Se...


Pudera ser pêssego
e sua boca só provaria de doçura e seda.
Quisera ser ponte
e dançar em arcos na
amplidão dos seus braços.
E se fora pluma,
em você, suave, escreveria
toda uma história de amor.

Porém, sou gente e,
como se fora flor,
germino em saudade de primaveras,
tecendo aromas de entontecê-lo.

Imagem: Wong Luisang

15 comentários:

Cris disse...

Lindo..e ainda bem que és gente..de outra forma seria um desperdiçar de talento!. BJ

Caulus disse...

Bom dia querida

Anônimo disse...

Lindo! Sempre lindo!
Lindo dia Saramar!

Anônimo disse...

Fada do amor!
beijos

..::Andressa::.. disse...

que lindo!! belissimo poema, me passou td a doçura e levesa de uma fatia de pessego

abraços

frodo disse...

Lindo
e leve,
como tudo
o que você
escreve!
Beijos,
mel,
e neve...

Anônimo disse...

E esses aromas floridos de amor são embreagantes, não?

Beijinhosssssssssssss

adelaide amorim disse...

Bom seria se tudo pudesse ser como a gente quer... Beijo pra você.

Claudinha disse...

Menina, você como sempre arrasa na poesia. Ficou lindo demais! Beijos!

Caulus disse...

O que dizer? Divinamente perfeito
Tenha um bom dia

Grace Olsson disse...

ESSA ME TOCOU E BREVE SERVIRA DE RESPOSTA A ALGUEM EM UM POST...RISOS...BEIJOS E DIAS FELIZES

Andreia Ferreira disse...

Fizeste-me lembrar a Florbela Espanca :)
Beijinho!

Marilac disse...

Saramar,
Lindo, suspirei ao ler, e peço sua permissao para enviar este poema ao meu amor Manuel que esta tão longe de mim nesse momento, aproveitarei para indicar seu blog pois ele é romantico e adora poesias

"Germino em saudades de primaveras, tecendo aromas de entontecê-lo..."

bjs
Marilac

suruka disse...

Saramar
Doce e fresca é a sua fragrancia.
hummmmmmm...

Encantado vou.
bj

Margot disse...

Só conhecia um poema seu. Encontrar seus trabalhos foi muito bom.