domingo, novembro 18, 2007

Mágico


Quem deslocou o prumo
da minha vida calma
e levou para além dos meus jardins,
as asas de borboletas tontas
em perfumado êxtase?
Quem dispersou as sombras
e inaugurou girassóis,
entumescendo os dias em bolhas de sabão?
Quem desfez a prisão
e soltou de mim,
todos os ritmos presos,
as falhas, as faltas da triste cantiga
que assombrava as flores?

Foi o amor que trouxe as chaves,
abriu todas as trancas e desfez-me da prisão,
com a tranquila certeza de quem quer.
Foi o meu amor, para quem até as flores,
que eram minhas, vão em perfumada fuga,
em busca do encantador dos dias.

Imagem: Odilon Redon

15 comentários:

Vieira Calado disse...

Um belo poema, sem dúvida!
Bom resto de Domingo.

Bruna disse...

Lindo, Saramar. Esse livro que voc� est� indicando na tabela deve ser interessant�ssimo, n�?

Beijo grande

Lara Lírica disse...

Saramar, o poema é mágico, adorei! Passo para deixar uma ótima semana e avisar que tem um presente para você no meu blog. Um abraço.

Doutroladodomar disse...

O quê mais senão o amor?
Excelente semana!

Alexandre Core disse...

Como sempre palavras que dão voltas no ar em um vôo harmonioso como o de uma borboleta.

bjs

Bill disse...

Encantador dos dias... Dobrador das horas...

Que lindo.

Beijo dona moça e linda semana pra tu.

:*

Andréa Motta disse...

Muito obrigada pela visita ao meu blog; também gostei muito do seu e vi, pelo recado da Lara, que você também ganhou o prêmio. Parabéns!

O Árabe disse...

Talvez só quando tudo de nós se for em busca dele, possamos encontrar a nós mesmos... :)

Mar Arável disse...

Não há palavras para o amor de todas as coisas - disse coisas
também - porque também é possível amar um objeto.

A vida não tem limites para o sonho.

Claudia Pit disse...

"Vá frequentemente à casa de um amigo, pois as ervas daninhas obstruem o caminho não usado" (RALPH WALDO EMERSON)...

É o que vim fazer aqui, desejar uma boa semana e tirar a ervas do caminho!
bjs e boa semana
Cláudia Pit

DE-PROPOSITO disse...

Foi o amor que trouxe as chaves,
abriu todas as trancas e desfez-me da prisão
--------------
Uma forma de ver.
Em determinados casos, o amor, também se pode tratar de uma prisão, prisão essa, que só se sairá dela, desfazendo o 'suposto amor'. É que amor pode ser coisa dos livros, onde no final, casam, tiveram muitos meninos e foram muito felizes.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

Lord Broken Pottery disse...

Saramar,
O amor é mágico? Sim. Só que às vezes a magia é negra.
Beijo

~*Ray*~ disse...

Que belo poema!
Que simbologia incrível!

Um muito obrigada por teres comentado em meu blog.
Como queria eu que a dor fosse apenas poesia... Aí então ela seria mais linda!

.:Tati Sabino:. disse...

Lindo!!! Muito bom..
Ah....qdo puder passa lá em casa, tem um "mimo" para vc..rs
Bjão!

Marco disse...

Eu nem sei o que dizer...
Saramar, você achou uma chave mágica que consegue abrir todos os corações.
Carpe Diem.