sábado, maio 10, 2008

Minha mãe


À minha mãe e a todas as mulheres que são ou serão mães...

Como fruto do cerrado e seu tenso invólucro
guardando em fero leite, suas sementes,
renasce minha mãe, todo dia, colorida e forte.
Como árvore de alimentar e seus frutos
assim é minha mãe, de braços amplos,
feito ramos
e suas seivas do amor,
o mais perene,
espalhando-se pelas vidas de quem a cerca.

Minha mãe, minha mãe,
quantos espinhos a feriram
se nenhum em ti nasceu?
Que mares insistem em salgar tuas raízes
ainda assim fecundas,
prenhes de calmo e constante cuidar?


Eu te amo, minha mãe,
fruto aceso do cerrado,
que no calor próprio de tua alma
sempre se abre em seiva,
em sumo doce de amor
e de todo possível amar.

12 comentários:

Odele Souza disse...

O meu abraço para sua mãe, Saramar. O meu abraço pra você.

moacircaetano disse...

Que presente lindo sua mãe ganhou...
BEijos pra ela!

Jacinta disse...

Ei Saramar,
que lindo essa imagem que você faz de mãe "como árvore de alimentar e seus frutos".
Fote abraço

Rosamaria disse...

Lindo, Saramar! Parabéns! Um abraço para tua mãe.
Bjim.

Vinicius disse...

Boa tarde.Sou visitante novo do teu blog,e visitando-o achei muito bonita essa homenagem as M�es, t�o merecedoras de elogios.
Parab�ns pelo blog, est� muito bonito.
Abra�os.

Sonia Regly disse...

Saramar,
Lindo poema, parabéns!!!! obrigada pela doce visitinha, gostei e me senti muito feliz. Volte outras vezes. Vc escreve muito bem, esse post está um show!!!!

Janaina de Almeida disse...

Belo poema Feliz dia das mães, afinal toda a mulher é mãe.
Um abraço.

Mar Arável disse...

SÃO ROSAS SENHORA

Mimi disse...

Todo possível amar é o que as boas mães merecem.

beijo

Anônimo disse...

Depois da queda de Belim, do Partido Comunista perder poder em varias eleiçoes na Russia, existe ainda ameaça comunista! Não me faça rir.Hhahahahahahahahahahahah. Heheheheheheheheh

Kalincka disse...

Hum. Sabe que gostei? Será q vou conseguir ser mãe? ESPERO Q SIM. BEIJO. EU TAMBÉM TE AMO!

Suelly Marquêz disse...

Mãe, que sejam retirados seus espinhos querida senhora,(mãe)
que tu não detenhas nada de dores, que sua filha recolha só as flores, deste cerrado que nasceste, tu és doce como o mel e sua idade ainda ouca floresça como o meu Ipê amarelo, quando sentir tuas saudades vou correndo abraçá lo e sentir tua força e vou mergulhar na tua terra fertil!
Saramar, senti no meu coração neste instante assim desenhar em palavras a sua e a minha mãe que já se foi, obrigado!
suellymarquez das geraes
http:/aniscomcanela.blogspot.com