sábado, maio 31, 2008

Do teu amor, que quisera meu

Imprevista, os espelhos me mostram
outra mulher, deste teu amor iluminada.
E perdem meus pés, o chão,
passarinho pela casa em cantos desafinados
sem fala, sem medo, sem mais nada
senão o teu vôo riscando meu mundo
em rabiscos delicados de amor.

E sigo, brilhando sob o teu olhar
à quentura do teu beijo e o meu morno ventre
flor e o seu sol presos num instante
antes de todas as primaveras, atrasadas.

Enfim, em alva liberdade, sei e sabes
das palavras em lugar dos nomes
"minha amada", meu amor
e da mímica dulcíssima de beijos
no silêncio azul das madrugadas.

14 comentários:

Sonia Regly disse...

Saramar!!!!
Que lindo amiga!!! Vc é uma poetisa de mão cheia!!! Colquei uma interessante postagem sobre pressão alta, passe por lá e confira!!!! Beijinhos.

Angela Ursa disse...

Lindo o brilho do amor :)) Beijos floridos da Ursa

helena disse...

Saramar, já te disse que amo seus versos?
Um domingo de paz pra ti.
Helena

suruka disse...

Como sempre palavras carregadas de melodia.
Olá minha amiguinha
Pelo menos uma vez por mês vou tentar fazer-te uma visita.
Ler, relembrar e deixar um beijinho
Suruka

BANDEIRAS disse...

Querida amiga Saramar,

A dança das palavras, de que falava o profeta, por certo se dá por aqui,
Insinuante, os versos se dobram a curvatura do corpo e faz dos amantes um desejo único, viver e morrer só por amor.
Uma ótima semana
bjs

Sonia Regly disse...

Saramar,
Vc escreve que é uma beleza!!!Posso escolher um poema para publicar no Compartilhando as Letras???

david santos disse...

Brilhante!
Todo o texto cheira a amor.
Parabéns.

Mimi disse...

Ai, preciso praticar minha mímicas... ui.

Saramar, coisas tão belas assim sempre! Só você para conseguir isso!

beijão

Sonia Regly disse...

Saramar vou escolher um bem lindo aqui para postar amanhã, ok?? Gosto muito das coisas que escreve, pois escreve com a alma. Obrigada pela visita, sempre me sinto honrada.Beijinhos.

Mar Arável disse...

Admito que só o amor

não tem fronteiras

Marco disse...

Saramar,
Se eu fosse médico e tratasse de pessoas que tivessem melancolia, tristeza, dor de cabeça, má digestão, o escambau, eu receitaria assim: "leia Saramar três vezes por dia que você fica bem!".
Você é única!
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Sonia Regly disse...

Saramar,
Publiquei seu poema, vai lá conferir!!!! Ficou lindo!!!!!

' arcano disse...

vc escreve intensamente bem!

Alexandre Core disse...

Fabuloso!!!!
Poema rico em imagens, palavras e sonoridade. Toda expectativa está na narração, subentendida ou desejada, do outro. É como se fosse ele a escrever o poema no qual tu serias a musa.