quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Felicidade


Queria um amor como o de Mário de Andrade.
Sem nada, sem pejo, sem móveis, sem TV.
Só tapetes e colheres de sobremesa.
Uns olhares doces, longos, tagarelas.
E flores nas manhãs de sábado.
Serenidade e beijos em lugares impensáveis.
Estar junto e sorrir de besteiras.
Isso é felicidade.

Imagem: Dom Li Leger

7 comentários:

Taia disse...

Essa é a felicidade plena!
A que todos merecemos.
Como vc está querida?
Espero que bem...
Um beijão!

bell disse...

A felicidade simples,
mas completa...
ah Sara como queria isto...

bjs*

Silvio Vasconcellos disse...

Oi Saramar!

Essa busca incessante pela felicidade nos distancia dela. Criamos padrões e esquecemos que no dia a dia ela sofre percalços e precisa sempre de reparos. Felicidade é a construção, não a obra.
Respondendo a tua pergunta, não soube nada do Zorro. Mantenho o link desde que ele postou que voltaria. Não perco a esperança. Não sabia da doença, mas torço que ele volte com suas músicas.
Um beijo!

Moita disse...

Sarita

Felicidade é um bichinho danado.

Por vezes a gente é feliz e não sabe.

Muitos cheiros.

Moita disse...

Sarita

Felicidade é um bichinho danado.

Por vezes a gente é feliz e não sabe.

Muitos cheiros.

Santa disse...

Querida, tenho uma tarefa pra você. Está lá no blog.
Bjs

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Passando...

*CC*