domingo, fevereiro 19, 2006

Saudades


A saudade é tão sorrateira. Traz coisas esquecidas para voltar a doer dentro da gente. E essas coisas vão puxando outras, outras, num ciclo interminável.
A alma se transforma em ninho de dores e lembranças. Uma agonia.
Depois, vem um sorriso, um beijo novo, um amor novo, flores chegando com bilhetinhos docemente mentirosos e a saudade se recolhe intimidada. E vai para seu canto guardar mais essas felicidades para voltar redobrada em outros dias.


Como não tenho amor, nem flor, nem colo, estou com a alma doendo de saudades.
Mas, como sempre, meu bordão-fílosofia barata entra em ação: amanhã é outro dia. Eu nunca desisto.

Imgem: Hellen Vriesendorp

5 comentários:

..::Hatje::.. disse...

Saldades, doi muito sentir...
ótima semana!
Até+

Moita disse...

Tanto colo.

Eu tenho um, imenso, vazio.

mol cheiros

Pedro Nobre disse...

Bloguistas,

No dia 17 de Fevereiro, decidi lançar mais um repto, um novo espaço cibernautico no qual intitulei "UM BLOG, UM SORRISO"...

Este novo blog, que hoje inicia, tem como missão, a paz e a solidariedade social para com o mundo. Todos os dias deparamos com cenários menos bons no nosso quotidiano, pessoas carenciadas, fome, doenças, guerra...

bell disse...

é louco,
mas eu adoro sentir saudade...rs


bjs* pra ti Sara..........

Wilton disse...

Olá!
Menina, saudades, alguém disse em algum lugar, que mata a gente, acho que é isso. Beijos.