terça-feira, agosto 29, 2006

Destino


"tenho tanta palavra meiga,
conheço vozes de bichos,
sei os beijos mais violentos"
(C. D. de Andrade)


Aindo guardo em mim o amor inteiro que dei, porque ele sempre aumenta, sempre mais, água corrente que se confunde e se perde em frestas, areias, em universos distantes, em busca do seu amor.

Se me pergunta por mim, o que direi a não ser que sem você, sou heroína de romance, fenescida antes da hora, morta de amor sem encontrá-lo, virgem que enlouquece entre paredes de solidão?

Fui à cigana, mas minhas mãos estão nuas e nenhum milagre guardam de sua vinda. Nelas, só os restos de uns carinhos tristes, sem destino, como se viessem de dedos cortados. Onde está meu destino?

Nada sabia de tormentos, até acordar ao seu lado e sentir que algo se desmanchava em minha alma e essa vontade de tocá-lo, por séculos e séculos, amém que ainda hoje agita meus braços.

Nada sabia de tormentas e você, Posseidon, lançou seus ventos e seu sal em meus seios, para sempre confundidos, à mercê deste amor, sem ano novo, sem dia, sem noite.

Verteu-se inteiro, o meu amor e, no entanto, permanece. Com ele, o pudor que apenas os sozinhos conhecem.

Imagem: Pietro Antonio Rotari

19 comentários:

Cristiano Contreiras disse...

amor que embala, puro e verdadeiro amor que nos define.

DO disse...

Interessante como sempre,SARAMAR.
Beijos!

Tiago disse...

a última frase poderia ser o título de um belo livro. adorei aqui. beijo.

Moita disse...

Sarita

Perfeito na genialidade literária e na sensibilidade. Parabéns.

Mil cheiros

Tom, um ser diferente... disse...

Obrigado por sua visita ao "Tom, Um Ser Diferente". Fico muito deliz que você gostou! Volte mesmo para ler com mais tempo. ë sempre bom receber visitar desse povo goiano que eu AMO!

O amor é a melhor parte da vida, e a única que o ser humano insiste em não alcansar!

Abraços,

Tom

Marco Santos disse...

Ah, Saramar...
Dá uma vontade de te plagiar...Você sempre escreve coisas que eu gostaria de ter escrito. Que lindo, este post!
Beijo procê, querida!

Dono do Bar disse...

Que lindo Saramar! Sua poesia está cada vez mais visceral! Não acredito muito no amor, mas gosto muito da sua abordagem sobre ele.

Beijos.

DB.

Um Poema disse...

"Nada sabia de tormentos, até acordar ao seu lado e sentir que algo se desmanchava em minha alma"
Terno, pungente, revelador.
Um abraço

Zeca disse...

Saramar,

acabo de ler os últimos posts e saio, pleno de poesia.

Beijos.

eduardo disse...

Texto divino, a imagem é um máximo.

O Sibarita disse...

Tá bom seu texto, viu menina? PARABÉNS!
Como sempre deixo uma poesia.

O Tempo

É manhã,
e de longe a caminho
pintando na janela
o sol desenrola
as suas velas.
Ah, essa luz,
inspiração sublime
brilhando intensamente
sobre a alfombra do tempo.
Um dia límpido e claro!
No azul do céu,
no azul da terra e no azul do mar
um dia perfeito para ser feliz
um dia para quem sabe amar!
Mas, eis o por do sol,
doce encantamento
de desejos e suspiros
quando o sol
as suas velas recolhe
e a noite chega
trazendo a lua
no seu alforje.

Osibarita

Angela Ursa disse...

Saramar, adorei esse texto de amor com imagens do mar e Poseidon. Beijos da Ursa!

Janaina Staciarini disse...

Sara, querida, todas as vezes que eu venho aqui, me emociono. Demais... Obrigada.

nancy moises disse...

Querida que delicia receber sua visista, obrigada pelo carinho e atenção....
seu blog é show muito agradavel estar por aqui. bjsss

Santa disse...

Saramar querida, ao comemorar, hoje, o primeiro ano do Blog da Santa eu não poderia deixar de agradecer atenção e carinho que sempre recebi. Bjs

Jôka P. disse...

Saramar, vim ler os seus posts e deixar um beijo !
:)

Claudia Perotti disse...

E com amor a gente segue a vida com muito mais cor!
Beijinhossssssss

rubo jünger medina disse...

Muito boa essa parte que você fala sobre tormentos e tormentas, Saramar.
Beijos.

Tuka disse...

Post em homenagem a BRUNA MENDES do blog http://trocando-olhares.blogspot.com/

Plágio, fraude e cara de pau - Bruna Mendes