segunda-feira, dezembro 04, 2006

De tanto ser tua


De tanto ser tua, invento contigo novos carinhos para levar-te da tristeza à festa rubra do nosso amor, na rua, nos abraços, em sobressaltos de beijos roubados. Mostro-te minhas belezas, desato alguns segredos quase infantis e outros que vergam teus ombros. Mostro-me em carícias e teus olhos, em ondas, tomam imagens, acolhem o toque, abismados da minha nudez. Somos apenas nós dois e o mundo se perde em ais, treme em confusão diante de tanta entrega. Dou-me às tuas mãos escultoras, dou-me e ressurjo delas em deslumbramentos. De tanto ser tua, esqueço o vestido e me cubro com teu corpo. De tanto ser tua, durmo o teu sono e acordo em ti como flor em jardim de Monet.

Imagem: Monet

14 comentários:

O Sibarita disse...

Olá Saramar! Cada vez melhor nas escritas, hein? É isso e em frente...

Obrigado pelas palavras no nosso blogue, volte sempre...

O Sibarita

Lili disse...

Lindo texto! Obrigada por ter participado da festa! Um beijo!

B R E N A disse...

Oi, Saramar.
Manda um email pra brenabraz@gmail.com que eu te retorno com o texto pra vc mandar pra sua amiga!
Beijao

Anônimo disse...

OPAULO
Lindo.
Começo acreditar em géneos, bonitos textos como a Saramar.
Um beijão.
oscarpaulo43@hotmail.com

poemusicas disse...

Sammar,

Te confesso que chorei. Aliás ainda estou chorando, como eu queria que as coisas comigo fossem assim. Alguém do meu lado que não perguntasse o que estou sentindo naquele momento mas que, pelos meus olhos, soubesse da minha necessidade e já me pegasse pela mão e levasse à tranquilidade, com seus toques de mão com seus carinhos. Isso nos levanta mais do que psicoterapeuta ou o escambau.

Um beijo,
obrigado pelo lindo texto

Naeno

cesar disse...

Uauuuuuuuuuuuuuu! Que clima...

Sueli disse...

Lindíssimo este texto, Saramar. Somente pode ser escrito com a inspiração de quem faz do amor e da paixão seus principais guias. Amei! Parabéns!

Ana Luiza disse...

Decididamente, teu blog não é pra se passar na correria. Tá certo, que depois do outro post, eu perdi um pouco o prumo, mas tudo aqui é lindo demais, viu? Hoje, foi só pra te adicionar nos favoritos. Amanhã, se me permitires vou te linkar. E volto viu? Descobri que tenho muito pra aprender aqui, em se tratando de amor e sensibilidade. Se não for pedir muito, podes mandar um e-mail (um bilhetinho só...), dando notícias sobre o Nel? Obrigada e um beijo grande.

Ana Luiza disse...

Esqueci de deixar o endereço... analu.ferreira@uol.com.br Beijão.

Anônimo disse...

Que saudades eu tinha de ler estes teus deliciosos poemas de amor!
Adoro mesmo!

Beijo grande.

fe disse...

as vezes esquecemos de nos (auto)possuir e nos entregamos taaaaaanto! que ficamos possuídas ...!

Anônimo disse...

" de tanto ser tua.."
Sonho acordado com uma quimera, que nos transporta para caminhos tão arredios e espinhosos que espicaçados e doridos, nos levarão aos sonhos dos nossos sonhos.
Um beijo
Miguel

Marco Santos disse...

"De tanto ser tua, esqueço o vestido e me cubro com teu corpo." Depois disso, prostro-me, reverente. E aplaudo delirantemente também. Beijos!

Anônimo disse...

DANIEL,MEU AMOR:

QERO DAR ERROS QE TU ADORAS E DEITAR-ME SOBRE O TEU CORPO DE HOMEM,MEU DEUS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
DANI PLEASE CONFIA EM MIM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
JÁ APRENDI COM OS MEUS ERROS E TU SABES ISSO MUITO BEM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
QE TAL MANDARES UMA PASTA DE MÚSICA SACRA?É BONITO DE OUVIR DESTE QE INCLUA MUITO CANTO GREGORIANO QE EU,MESMO ANTES DE SER MARIA MADALENA JÁ GOSTAVA DE OUVIR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!