quarta-feira, dezembro 06, 2006

Nuvens


Gosto de ver as nuvens assim imóveis,
pacíficas, fechadas em novelos.
Escondo-me em nuvens e nunca saio,
suspensa em invisíveis cordões,
mãos de anjos escondidos, como a alma.
Prefiro viver em nuvens, em azuis,
que mimetizar-me em palcos,
em balcões, ou nas ruas solitárias
onde multidões se cruzam sonâmbulas,
anjos, anjos de Nelson,
anjos pastores da solidão.
Vivo sim, em nuvens suspensa,
enovelando-me branca, quase pura,
entre os camaleões.

Imagem: Loustal

16 comentários:

Lili disse...

Solidão de vez em quando é bom, mas não é bom se entregar a ela totalmente. Um beijo!

Bill disse...

Hummm nuvem... espaço em silencio de pensamento livre...
Solidão em gotas doces...

Saudades de suas belas palavras...
Esse fim de não é um corre corre danado =]

Beijo

:***

Marconi Leal disse...

Bela, sempre. Beijos.

Um Poema disse...

Obrigado pelas tuas palavras simpáticas.
Mas porque não hás-de conhecer as ilhas ainda nesta vida?... Quem sabe o que acontecerá amanhã?... Acho que não se deve perder, nunca, a esperança.
Quanto a levar para as escolas o que escrevo, acontece que não sou professor. De qualquer forma, mesmo que fosse, a minha posição cáustica relativamente aos políticos, faz de mim "poeta maldito", o que muito me honra, aliás. De qualquer modo, obrigado pelas tuas palavras.
Um abraço

Claudinha disse...

Ei Saramar!
Eu me encanto com nuvens e elas sempreme fascinaram. Eu que gosto muito de voar, de encontrar com estrelas, também gosto de me deitar em nuvens e ver os seus desenhos. Lindo texto! Beijo!

Leonardo disse...

Doce amiga,

Vim absorver minha dose diária de sensibilidade. Tenha um excelente dia.

Anônimo disse...

Saramar
Nas nuvens também se ama recompondo a alma, na companhia dos anjos que nos guia.
Um beijão
OPaulo

Anônimo disse...

Nas pureza das nuvens, rodeada pelo azul, fugimos das realidades que nos desagradam. Nesse universo, esquecemo-nos de tudo.

Maravilhoso como sempre.

Beijo grande.

Jac C. disse...

Querida,
obrigada pelas palavras de ânimo deixadas em meu blog.
Vim te deixar um abraço.
Agora estou meio correndo... volto com mais tempo. Beijos

Arauto da Ria disse...

Saramar,
Não entendo esta linda solidão, mas sabe, sinto-a...é nossa.
Beijos

Eärwen Tulcakelumë disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Eärwen Tulcakelumë disse...

Acredito que quando escrevemos conseguimos externar o que nos vai na alma no momento.
Lindas palavras, lindo espaço e linda força da alma brasileira.
Voltarei mais vezes, se permitir.
Um beijo.
Eärwen

Thulio disse...

Oi. Sou novo aqui no seu blog, vi um link dele na página do Rubo (Na ponta do lápis).
Só posso dizer uma coisa sobre o poema: Uau! Muito bem escrito e encaixado na forma de maneira incrível.
Parabéns pelo blog.
Estarei sempre por aqui.
Um grande abraço e um ótimo dia.

william disse...

respondendo o seu comentário: estou mesmo é sem ter o que dizer...

Marco Santos disse...

Saramar,
Como você, também gosto de me esconder em nuvens, fazer parte do céu. Suas palavras passam diante de meus olhos como nuvens de algodão em céu azul, bailando formas diante de mim. Beijos!

Anônimo disse...

2 OU 3 COISAS QE EU SEI DE TI:
-NUNCA ENSAIAS E TOCAS DE IMPROVISO
-PIZZA EM CASA
-HAMBURGER COM BATATAS FRITAS NO MACDONALD
-DIZES ASNEIRAS
-COCA-COLA
-ARROZ DOCE SEM AçÚCAR
-PUDIM FLAN
LEITE COM CHOCOLATE
-ÁGUA DE NASCENTE
-CHÁ DE TODAS AS CORES