sexta-feira, dezembro 15, 2006

Labirinto

Amar como amo é andar por uma casa de mil portas fechadas.

Busco em mim todas as ternuras necessárias e sigo abrindo, uma a uma,
em longas e desajeitadas tentativas.

Sigo procurando seus velados olhos de seduzir.
Vou em busca do meu coração
que você tomou para si sem cuidado.



Procuro-me em meus labirintos e nos seus,
onde nos perdemos constantemente,
mas, por trás dessas mil portas,
os ecos do meu amor andam cansados de chamá-lo, em vão.



Não encontro as chaves.
Não há ternura suficiente nem palavras mágicas
que as façam novamente se abrir e me deixar ver o sol.
Talvez nem exista mais sol.
Talvez não haja nenhuma saída.

Imagem: Kim M. Koza

22 comentários:

Anônimo disse...

Que belo, Saramar.
Quem sempre espera, procura e ama,
encontra um dia no labirinto do seu coração, a certeza da existência do ser, mas em vão no orgulho de seduzir, cuja longitude
o eco janais chegará!...
Mil beijos
OPaulo

Anônimo disse...

Simplesmente porque todos nós necessitamos de um abraço de quando em vez, deixo um abraço do fundo da minha alma para ti.

Se quiseres no blog http://lumenorigine.blogspot.com/ podes visualizar os vídeos Os Abraços são Grátis.

Anônimo disse...

Se não consegues visualizar a saída tente encontrar passagens e brechas que a levarão para uma nova perspectiva.

Palavras que encantaram-me.

Beijos meditativos.

desassistidas disse...

Olá Saramar, que mensagem tocante, fiquei até arrepiada.
Parabéns.

Abraços!

Dono do Bar disse...

Muito interessante. Permita-me discordar: talvez não existam tantas portas assim.

Beijos e tenha um ótimo final de semana.

DB.

Kristal disse...

Vivemos procurando as saídas de nossos labirintos.
Somos os nossos próprios Minotauros.

Feliz Natal bem adiantada, pois já estou indo viajar novamente.
Felicidades !
Kristal

rubo medina disse...

E o eco desse amor se perde no labirinto?
Beijos, bom fds.

PS - não entendi bem o seu comentário no Na Ponta...

Jéssica disse...

Olá, passando rapidinho pra agradecer sua visita em retribuição à minha e dizer q te linkei por lá. Um beijo*.*

Carlinha disse...

"Vou em busca do meu coração que você tomou para si sem cuidados"
Parte profunda de todo o poema que me tocou.
Beijos!

Léo Scartezzine disse...

Versos cada vez mais bonitos e sensíveis. Maior honra morar nos limites geográficos desta poeta bonita. Ao menos isto.

Claudinha disse...

Ei Saramar! O amor fala manso e não desiste nunca... Sempre haverá mais sol, mesmo que seja em novo dia... Belíssimo poema (como sempre)! Beijos!

Lidiane disse...

Eu acredito em saídas e em luz no fim do túnel. Mas acho que essa luz-própria, é a nossa.
E a nossa vontade, a chave da fechadura.
Difícil é saber usás-la, a luz e a chave, em momentos de dor.

Lidiane disse...

Corrigindo: usá-las.

Daniela Mann disse...

Ai que arrepio! Quando tinha uns 17 anos escrevi um texto muito parecido!!! Incrivel como pessoas desconhecidas,(hoje já não graças à blogoesfera), têm a mesma forma de sentir! Obrigada pela experiência impressionante que me proporcionou.
Beijinhos

garota secreta disse...

mt legal o seu blog... passarei mais aqui...

bjos

Lino disse...

Saramar:
Mesmo que haja mil portas, sempre há uma saída e uma forma de tê-la é exatamente através do amor.

rubo medina disse...

Minha querida, participei do Amigo Oculto, mas a minha participação foi meio atropelada, de última hora.
Beijos. Bom domingo!

elisabete cunha disse...

QUERIDA SARAMAR:
virei fã das suas palavras e já te linkei no Encanto. Apareça e tenhauma ótima semana!

Minina disse...

minha linda..
obrigada pelas mensagens do amigo secreto e pela mesnagem final.. adorei todas.. ñ pude retribuir as mensagens do site do amigo oculto pq estou mto ocupada.. mal tenho tempo d entrar na net.. fim d ano, sabe como é, né? faculdade.. ta correria... e ainda por cima, sexta, sábado e domingo eu trabaho num boteco, das oito até umas quatro da manhã.. aí jah viu, né? rsrrs pior ainda
mas enfim...
axo q se a gente está num labirinto e ñ encontra outra saída, volta pro começo com a linha d lã q a gente deixou pelo caminho pra nos guiar...

um xero, meu bem, té!

Marco Santos disse...

Querida Saramar,
Mais uma bela página de sua lavra...
Espero que neste labirinto você encontre a porta certa, e que ao abri-la ela lhe revele um jardim de luz e paz. A paz que você bem merece.
Beijos.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Obrigado por tua visita.
Labirinto, gostei muito dele. Apesar de um pouco triste, mas acrescento quantos de nós já não estivemos presos em um por amarmos, ou por nos entregarmos a doces sonhos...
Creio, que todos nós que usamos a poesia como um terreno onde plantamos nossos corações por vezes nos perdemos em nossos próprios labirintos.
Pare um pouco...respire, sinta a mensagem que a brisa trás ao teu coração e só então retome a viagem.
Lembre-se do que lhe diz a Senhora do Fogo, o Sol jamais se apaga, e mesmo no eclipse ele está a abraçar a lua.
Use tua luz para encontrar a saída.
Deixo-te pérolas incandescentes de força e luz.
Eärwen
18.12.06

Um Poema disse...

Mas todos os labirintos têm uma saída. Paciência e persistência e ela estará logo ali. O sol, esse, não deixará de brilhar.
Um abraço