sexta-feira, dezembro 08, 2006

Felicidade

Hoje, a manhã se exibiu em audácias de luz
e as flores ainda agora se assanham
em balé delicado, redes de borboletas.
Mudaram os aromas do mundo
e todas as palavras fizeram sentido.
Hoje, os girassóis miraram meus olhos,
afogueando-me em amarelos inexoráveis.
Sorri, recatada em resposta
e abracei o dia como Danae
envolta em fagulhas douradas,
para sempre fértil de amor.
Hoje, sou abelha-rainha
de mel, ornada,
pela doce voz do meu amor.

Imagem: Rui Cardoso

9 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Hoje, mil beijos pra essa abelha-rainha, que escreve um poema tão lindo. Beijão.

blugaridades disse...

é a primeira vez que passo por aqui e gostei muito.
Um poema lindíssimo! Um blog atraente.
Beijinhos

Dácio Jagger disse...

Neste Brasil Central, tão verde e cheio de flores, haveria de, neste final de semana, aqui chegar e ouvir o zumbido amoroso, alegre e cheio de primavera, de Saramar, a abelha-rainha. Com um pouco de saudades vou indo e levando seu cantar.Beijos de mel.

Volnei disse...

Oi !
Lindo verso sobre a Felicidade. Afinal, todos buscamos, mas parece que nunca a alcançamos...sei lá...gostei muito.
Abração

Drika disse...

Não poderia deixar de vir aqui, mesmo sem tempo...beijão

Rodrigo Xavier disse...

Olá Saramar,
Obrigado pela visita. Aqui se exerce o lirismo com a despretensão do falar e do sorrir. Parabéns. Abraços.

rubo medina disse...

Minha querida Saramar, sus palavras são doces, carregadas de coisas que somente o seu coraçãozinho poderia dizer melhor pra gente. Por enquanto, fico com a emoção do sentir.
Beijos.

Zé Carlos disse...

Sara querida, vc é mesmo a abelha rainha entre as poetas a nos encantar.... Bjs, bom domingo, Zé

Marco Santos disse...

Ah, querida... Mais uma vez você traduziu palavras que voejam a minha volta como nuvem de borboletas. A mulher que eu amo me diz palavras assim, de abelha-rainha e cada sílaba que ela escreve é néctar sumarento que sormo em jardim de delícias.
Beijos procê.