sexta-feira, outubro 05, 2007

Coragem


Esqueci as farpas em torno do meu coração e
as paredes marcadas de vermelho do meu esmalte.
Esqueci as frágeis ilusões, suas festas e as luzes
cúmplices dos meus cantos escuros.

Esqueci a cena, a melodia de tanta voz a me ensurdecer
e depois da cortina, a voraz boca, de veneno e dor.

Nada mais sei de bancos vazios, do tempo e do frio,
do gelo e da flor cansados de esperar, sobre a mesa.
Esqueci a ilusória redenção de não mais querer
e a solidão e o vazio.

Esqueci as lágrimas, último traço de antigo pintor.
Tudo esqueci,
outra de minhas várias coragens,
diante deste dourado ouro, o seu amor.
Saramar

15 comentários:

Marilac disse...

Oii,Saramar,
Belo poema!
" Esqueci a frágeis ilusões..."

A coragem diante do amor é das mais necessárias e também a mais dificil!

Bjs e um maravilhoso final de semana

Marilac

helena disse...

Sem palavras, Saramar.
Lindo!!!!
Todos os dias espero um novo poema teu...que traduz, como já disse dias desses, o meu sentir hoje.
Um ótimo sábado.
Bjos.
Helena

sarah k disse...

oi Saramar!

gostei muito da sua visita, da sua opinião lá no *idéias*, obragada!

vim conhecer teu blog ... que luxo tuas poesias. Gosto de escrever poemas de vez em quando, mas ultimamente a inspiração tem me deixado. Mas se quiser ver algumas, olhe aqui:
http://ideiasdespedacadas.wordpress.com/category/poesia/

Esse teu poema é uma linda redenção, render-se ao amor é sempre delicioso!

beijos
;-)

maria claudete disse...

quando a gente ama se anula mesmo, o que seria a intensidade do amor sentido se não houvesse esta redenção? lindo o seu poema.abraços,Claudete

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!
Beijos do *CC*

Yvonne disse...

Lindíssima, voltei para a blogosfera depois de um tempo ausente e me maravilhei pela milésima vez com suas lindezas. Parabéns. Beijocas

Joice Furtado disse...

"diante desse dourado ouro, o seu amor"

Que coisa valiosa é o amor, ainda espero encontrar esse tesouro.

Bjão

Jota Effe Esse disse...

Que bom esquecer tudo e abrir caminho para um novo amor, "que seja eterno enquant0 dure". Beijos.

Edna Federico disse...

É bom esquecer as dores e se abrir para um amor, com coragem.
Beijo

cilene disse...

Esse amor e dos bons para fazer as pessoas esquecerem tudo assim.bom domingo!

Mar Arável disse...

Nada mais sei dos bancos vazios

Belo

Marcos Milhazes disse...

Olá Saramar...
De muito bom gosto seu cantinho. Verdade!
Seus escritos seguem o clássico
suave.
É verdade, pois o amor nunca se nega, sempre se regar e eternamente se entrega.
Não existe outra regra, quando verdadeiro o é...
E esse tal amor, quando ainda jovem e sempre cheio de saudades da amada, fêz-me criar uma citação.
Que hoje deixo para vc como presente;
" Quando a distância separa a alma repara" (M.Milhazes)
Forte abraços e parabéns
Marcos Milhazes***

Marco disse...

Fico impressionado de como a sua inspiração é inesgotável! Como você escreve bem! Como é bom te ler. Será que só eu acho isso? Por que uma editora não te descobre?
Vai saber...
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

K. Moon Dongh disse...

Saramar, minha poetisa predileta. É bom voltar aqui sempre, mesmo usando um pseudônimo. Está cada vez melhor, sabia? Já te falei que você redime o sentimento amor?

Beijos.

k.moon D.

Anônimo disse...

SARAMAR

Tem carinho pra vc no encanto!
aparece!
elisabete