sexta-feira, outubro 26, 2007

Dia de nascer


Um poeta disse que se morre todo dia.
Eu, entretanto, diria,
que há nascimentos tantos,
em inesperado dia,
ainda que idêntico aos outros,
mas feito azul por um gesto
quando um vento suave faz do sorriso,
um beijo
e das palavras, arquejo.
quando a paixão, há tanto guardada,
quebra o espelho, desfaz a guarda,
irrompe feito mar
e seus arroubos de se altear
ora pégaso, ora plácido
e esse desejo de se deitar
em ondas, em ondas...
É dia de nascer
e amar.

Imagem: Rodin

25 comentários:

Alexandre Core disse...

O poeta nasce ao contrário. Nascemos para um outro mundo...para um mundo povoado de sentimentos e palavras. Às vezes as pescamos, e em outras elas simplesmente se chocam contra nossa pena "em ondas, em ondas".

Essa nossa morte metafórica de todos os dias vem de estarmos sempre em busca de um oceano maior distante e inconcebível aos que se encontram vivos do outro lado do mundo.

Grande Beijo,

Moura ao Luar disse...

Vamos morrendo e nascendo a cada dia, beijos

cilene disse...

Estou precisando renascer..rsrs.. bom fim de semana

Pensando disse...

Sim, morremos todos os dias um pouquinho. Cada sonho desfeito, cada projeto que já sabemos não poder realizar, cada amigo ou amor perdido...mas isso é viver. Eu adoro acordar e ver que tem sol lá fora. Cada sorriso da minha amada, dos meus filhos, e os bons dias que recebo dos vizinhos e amigos são vitórias minhas. Sou eu renascendo todos os dias. A cada sonho que morre, amigo, projetos, eu coloco outros no lugar. Esse é meu desafio de todos os dias, e isso me mantém vivo. Cada vez que vejo o mar, e suas ondas tocam os meus pés, eu digo - olá meu amigo, estou de volta. Eu estou vivo, e vim te fazer uma visita. Trouxe alguns amigos comigo. E a cada paixão nova que crio, cada projeto novo, cada sonho, eu me vejo nascer de novo. Estarei vivo enquanto essa troca entre o que morre e o que nasce me for favorável.
Beijos menina

Mar Arável disse...

Do ventre até á foz

Betty disse...

Morremos sim a cada dia, como disse o poeta, mas esse morrer é para poder renascer "quando um vento suave faz do sorriso, um beijo..."
Ave poeta!

Ricardo Rayol disse...

nascer ou morrer... um relativo ponto de vista minha querida gurua.

Helio Lambais disse...

Único comentário que posso fazer:
Lindo !!!!

Parabéns !

wander disse...

Morremos todo dia quando buscamos o que a alma reclama e não encontramos.Morremos todo dia quando o adeus de outrora ainda com a gente mora.morremos todo dia quando sonhamos e acordamos com a ausência de alguém que deveria estar alí e não esta...

Morremos todo dia porque sentimos todo dia, a mesma dor...

maria claudete disse...

concordo com ambos , a todo instante morre algo dentro de nós para que renasça a esperança do novo, tal qual as células do nosso corpo :elas não morrem , intrinsecamente, elas se renovam para continuarem existindo. E assim é o nosso cotidiano...

Anônimo disse...

uma lindeza, amei!

abraços

Renata disse...

ah sim, sem dúvida, há inúmeros nascimentos, re-nascimentos...ontem mesmo foi dia de um desses renascimentos...especial!
bjos muita alegria! ótima semana, amiga!

Ceci disse...

Olá, Amiga Saramar. Bom receber sua visita, obrigada. Ando atualizando coisas, depois da perda de meus pais. Não tenho encontrado cabeça pra escrever. Aguardo o momento de novo desabrochar. E que esse nascer e renascer perdure em tua alma. Abraços, e

Lia Noronha disse...

Samarar: morrer e renascer a cad ainstante..entre o amor e o desamor!
Bjus bem carinhosos dirteamnete do meu Cotidiano.

Marco disse...

Olá, amiga Saramar. Que bom voltar de viagem e encontrar um poema tão belo assim como este seu.
Sim, você está certa. Os poetas renascem a cada dia, a cada amor. E este renascer vem como o sol, cheio de clarões e fulgores.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Alcinéa Cavalcante disse...

Lindo!
Tua poesia me encanta, por isso estou quase todos os dias por aqui.
Gostaria de publicar algumas no meu blog para que meus leitores amapaenses também possam se encantar como eu com toda esta beleza, ternura, sentimento.
Você me autoriza?

Bill disse...

"quando um vento suave faz do sorriso"

Que maravilha de palavras...
Dia de surpresas e sorrisos (= Onde tudo nasce no olhar...

Beijo dona moça e ótima semana

:***

Yvonne disse...

Saramar, todos os dias nós morremos para depois renascer. Quem não é assim, perde a oportunidade maravilhosa de rever conceitos e situações. Um viva para as fênix.
Beijocas

Lord Broken Pottery disse...

Saramar,
Gostei muito da forma que você conduziu as idéias, encadeando-as, até chegar no clímax. Lindo!
Beijo

Anônimo disse...

Fala ai Saramar ... vc como sempre me encantado com as suas poesias ... essa em especial muito me tocou ... adoro vc ... um beijo grande MEU ... guto leite

Frodo disse...

Minha querida poetiza, é sempre um prazer ler-te, palavras inesquecíveis são alimento para almas sedentas, e as suas são inesquecíveis, dignas da mais alta estirpe da poesia brasileira. Gostaria, inclusive, de linkar o seu blog, se vc me permite, para passar aqui mais vezes... Poderia então me dizer em qual estado moras?
Uma ótima semana para ti!

Angela Ursa disse...

Saramar, cada dia é mesmo um nascimento e traz sempre o novo. Beijos da Ursa :))

Magui disse...

É a vida.Que pulse!

Marilac disse...

A vida nos reserva surpresas
Algumas são perdas
Outras são nascimentos e encantos ...
Belissimo poema

Bjs

Marilac

suruka disse...

Nasça-se cada dia
bem cedo pela manhã.

bjs