segunda-feira, março 13, 2006

Carta


Meu amor,
naquela noite em que se foi, fiquei à porta, olhando o mundo deserto e escuro. Minhas mãos, agora inúteis, esboçaram gestos de dor e desalento e você nem viu porque, inexorável, já dobrara a esquina. Não consegui voltar e olhar para os móveis insensíveis à minha dor, apesar de ainda guardar o calor do seu corpo neles. Para que ainda ter móveis? E aqueles quadros na paredes? A quem contemplarão se sua beleza está ausente? Meus olhos estão secos, árida a alma, tão deserta quanto a casa, a rua, a vida. Os cachorros não entendem nada e estão pensativos e tristes, imaginando que morri porque me vêem apenas invólucro. Não há mais perfumes na casa morta, o seu chocolate secou e há muito, desvaneceu o seu perfume. O aroma dos seus beijos que estavam em meu corpo, ainda está aqui, doendo. As flores? Permanecem nos vasos, mudas e secas, que a vida você levou delas.
Dizem que ando distraída. É que, às vezes, como criança, ainda olho nuvens, procurando-o nelas. Inutilmente porém, quase esqueci seu rosto. Só não esqueço o sabor na minha boca deixado por sua pele, nem seus olhos brincando de pega-pega nos meus pés. Não esqueço, não esqueço, não esqueço nunca e isso dói mais sua ausência. Essas lembranças equivocadas são maiores que o seu não-estar e permanecem, físicas. Seu legado para mim é essa alma desatenta, só olhando para a perda. Não, não peço que volte, mas ainda hoje, permaneço à porta, esperando que a esquina se ilumine com seus passos viajantes.

10 comentários:

Moita disse...

Sarita
Que beleze!

Até senti ciumes desses passos viajantes.

cheiros

cesar disse...

Nossa. Bela carta,bela..

Leonardo disse...

Texto impecável. Parabéns, menina.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Muito bom!

+ Kazzx + disse...

Cara Saramar:

Achei intenso, mas muito triste...

Bjs

Nômade disse...

Uma paixão tanta,

Quem nunca assim sentiu?

Todos nós, inútil não consentir.

Acho mesmo que vou ler minhas antigas cartas,

Me deu uma saudade!

Jonas Prochownik disse...

Saramar, triste, mas belo. Parabens do Jonas.

Taia disse...

Saramar, nem consegui ler tudo.
Não estou para ler amor.
Algo de belo se quebrou em meu coração...
Beijo querida...

LCMarques disse...

Saramar, minha querida amiga, a curiosidade e necessidade de passar aqui somente aumenta a cada dia.
Parabéns
Beijos
LC

guto leite disse...

Fala ai Saramar ... só uma pessoa de alma bonita que nem você pra nos passar através de palavras todo esse abandono ... você conseguiu me emocionar ... um beijo grande do amigo carioca ... guto leite.