quinta-feira, março 16, 2006

Promessa


Hoje queria apenas me enrodilhar e fechar os olhos às lembranças, àquele sol- vagalume que iluminava aqui e ali de você, anjo dormindo. Iria esquecer o clown encantado cantarolando a ode à alegria e atrapalhando minha falsa concentração em algum trabalho vão. Hoje prometi que não me lembraria de sorvetes e chocolates que teimavam em se desmanchar em nossas bocas, uma só. Não ouviria sua música e não sentiria sua voz plantando flores em meus ouvidos. Hoje não seria romântica e esqueceria esse amor encharcado de dores. Prometi que hoje não pensaria em você e nem nunca mais.
Mas, logo na manhã, fiquei sem saber o que fazer das minhas mãos e de mim.

Imagem: Linda Thompson

7 comentários:

Jonas Prochownik disse...

Saramar, hoje so vim te dar um beijo e desejar um bom fim de semana e muita paz. Jonas.

Nômade disse...

Saramar,

Bonita a força desses escritos que vc pinta em cores sempre tão pessoais.

Tudo que muito desejamos, sempre nos vêm em sonhos tão reais, como é possível despertar?

Perguntamos: Se é tão real, porque então é um sonho?

Por que seria?

Rose disse...

Saramar,
Tens um jeito de falar o amor que me encanta.



bjs

+ Kazzx + disse...

Cara Saramar:

Jurou e não cumpriu esta é a tragedia do amor...e sua beleza também...

Eduardo França disse...

Sem comparações, mas achei vc parecida com Cecília Meireles, adorei seu espaço, muito suave. Parabéns

Lata Mágica disse...

Saramar, obrigado pelo carinho e atenção para conosco. Parabens, os textos são... não sei explicar são envolventes.
um abraço de Odilene

ana. disse...

Fazer promessas são vãs filosofias quem nem nossa vontade acredita, por isso a quebramos sem nem ao menos piscar os olhos e o coração começar a disparar, por naum saber o q nos espera, logo ali nas esquinas de nossas duvidas e medos.
Beijos Poéticos.
;**