sábado, março 18, 2006

Saudade

Um dia e me perco.
Um dia sem ele e meus ângulos nascem tortos.
Dois dias sem ele e sou apenas sede.
Três dias sem ele são ondas a desmanchar castelos de areia.
Um dia mais e vago, estrela nova buscando o rumo
do meu amor ausente.

Imagem: Samuel Caldeira

11 comentários:

Vinicius Factum disse...

Belo texto, hein?

Excelente seu comentário lá no Blog... É um tema que merece nossa total atenção. Vou postar outros durante a semana. Esse assunto tem que ser exaustivamente divulgado. Venha sempre!

Bjs,

Vinicius S Factum

Jonas Prochownik disse...

Ola, Saramar, uma otima semana pra vc. Bjs. do Jonas.

Lia Noronha disse...

saramar: vc sempre nos trazendo um palavras maravilhosas...e significativas.
Boa noite de segunda-feira.
Beijo sbem carinhosos da amiga de sempre.

Jôka P. disse...

Feliz aniversário pra sua filha !!!
Bjs!
:D

Eduardo França disse...

Seu romantismo não é bobo, ele é concreto e arranjado para dizer a beleza das coisas sem grandes utopias, adorei!

Rose disse...

Saramar,
Para falar do amor ou da saudade, tens o mesmo brilho.
Parabéns

bjs

edvaldo rosa disse...

Faz com que meu coração pulse mais forte, quando tuas palavras tocam meus ouvidos...
Beijos!

Nômade disse...

Boa noite,

Comments que já não se nota.

O tempo que não passa.

A estética de poucas palavras,

Sabemos só nós, melhor você.

Moita disse...

O amor ausente é só uma questão de ausencia.

beijos

Angela Ursa disse...

Saramar, falar de saudade é difícil. Mas seu poema expressou esse sentimento lindamente. Beijos da Ursa

ana. disse...

Ah, o amor esse vilão de histórias c finais felizes, ms q final se ainda nem ao menos conheci o amor? É sentir saudades é o unico consolo nesses instantes de solidão, a espera é constante e inconstante.
Beijos Poéticos.
;**