sexta-feira, março 24, 2006

PRECIPÍCIO


Mora em mim uma ânsia desmedida.
Sempre dou o passo em falso e além.
É um jeito meu de tentar ganhar o que não tenho e que me perde sempre.
Afoita, não me meço e nem meus passos.
Desvalida, atiro-me como um Ícaro cego e, como ele, quebro-me em mil pedaços lá no fundo.
E tudo recomeça: juntar cacos, dar nova forma, caricatura do que fui e emergir, até o próximo sonho.

Imagem: Haley Brown

9 comentários:

Nômade disse...

Ícaro podia voar.

Assim ele acreditava.

Assim ele o fêz.

Nós é que não sabemos como.

Sonho em um dia voar.

Que Deus me dê asas.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Oi!

Muito bom!

Moita disse...

Os teus pedaços
eu ajuntarei
que sejam mil
eu os contarei
e com saliva doce
eu os colarei, indestrutível.
cheiros

Rose disse...

Saramar,
Que bom que tm o próximo sonho.

beijos e beijos

Jôka P. disse...

Você escreve bonito e difícil.
Bjs!
JÔKA P.

+ Kazzx + disse...

Cara Saramar:

Estou de volta...li seu texto...direto como sempre...

Wilton disse...

Olá!
Saramar, um texto muito bom, sensível e de qualidade.Recolher os pedaços e voar para o próximo sonho,local de nossa morada, de nosso interior,é o encontro para uma busca do real.Um beijo grande.

111x6 disse...

Saramar , suas palavras tocam fundo o meu coração e deixa no rosto aquele sorriso de agradecimento por você ter surgido no meu caminho . Gosto muito de você .

ana. disse...

Os pedaços sempre podem ser colados, ms jamias voltam a ser c antes.
Beijos Poéticos.
;***