domingo, maio 20, 2007

"Sabedoria Vegetal"

"Preciso de obter sabedoria vegetal.
(Sabedoria vegetal é receber com naturalidade uma rã no talo.)”
Manoel de Barros

E me invadi de imagens de esperança.
Verdes, ou nem sei.
Tudo se transformou em primavera que esqueceu o relógio e,
apressada, coloriu antes da hora.
Tudo novo, tudo broto explodindo,
tudo cor e seiva e flor.
Pensei que era o amor
e me enfeitei para recebê-lo,
emprestando das borboletas,
o vôo sem asas que o amor inventa de voar.
Era ilusão.
A primavera, percebendo seu engano,
foi florescer em outros mundos,
enquanto aqui ficou o inverno e sua desolação.
Hiberno-me (pode ser que ela volte) e neste frio de morte,
clamo aos deuses das estações, das flores e da vida
que me doem um pedaço pequenino da sabedoria vegetal de
conseguir novamente brotar nas cicatrizes (que doem, doem)
deixadas pelo cruel cutelo do amor que não germinou.

A epígrafe é um meme, enviado por minha querida amiga Ursa Sentada para que o desenvolvesse. Não sei se consegui.

8 comentários:

PELADUZ disse...

Saramar,

Primavera é sempre onde você estiver.

Um beijo.

Angela Ursa disse...

Saramar, você criou um poema com o tema do Meme!! Que beleza!! Adorei!! Mas não precisava se preocupar. A idéia era você apenas colocar um outro Meme aqui, que você gostasse, e 6 links de outros blogs. Beijos e carinho da Ursa! :))

Anônimo disse...

Minha fada!

Bela semana!

elisabete cunha

tati sabino disse...

Ah! vc sempre consegue..né?!...ficou lindo o poema...triste, né, mas lindo!!
bjão linda, ótima semana!!!

Ricardo Rayol disse...

Não sei bem o que se trata mas achei teu poema maravilhoso.

cilene disse...

Nao sei se minha cicatrizes podem brotar novamente..parecem sao para sempre

Poemas e Cotidiano disse...

Saramar!
Que coisa mais linda seu escrito sobre esse poeminha.
Fiquei encantada minha amiga!
AMo sua sensibilidade!
Um beijo carinhoso
Te adoro!
MARY

Marco disse...

Amiga Saramar,
Desenvolveu muito bem, sim! Fê-lo com o seu invulgar talento. De sempre. Nos fez abrir os olhos para o que nos rodeia e olhar para tudo com olhos emprestados de poeta. Carpe Diem.