terça-feira, agosto 14, 2007

Guardados


Recolhi suas lembranças, as memórias do nosso amor.
As horas guardei. Quem me dera todas elas, em volta constante, mas o tempo já passou, já levou nossos momentos.

Agora, ficaram as eternidades e estas são lentas senhoras que só se vão a muito custo. A eternidade da solidão, a eternidade das madrugadas e entre todas, a mais permanente: a saudade.

Guardei seu olhar de nuvem, de quem só contempla horizontes (e os via em mim, quando o amor não era essa ausência). Guardei o calor da sua voz, uma quentura boa de paixão que afastou todos os invernos abrigados em mim.

Nem sabe, amor. Eu, que antes tremia ao seu convite, à sua perdição em meus labirintos, hoje sou trêmula folha, tonta de tanto vento frio nos vazios que deixou.

Recolhi todos os fragmentos de felicidade, bolhas de sabão que espalhava pelos meus dias. Guardei esses pedaços de ilusão dentro a alma, meu espelho mais colorido, onde vive a esperança. Quem sabe, um dia, quando também sentir frio e estiver cercado de eternidades, volte para se mirar, quem sabe...

Imagem: Frank Dicksee

21 comentários:

Voodoo disse...

Um dia quem sabe,
ele volta recolhendo
os fragmentos,
quem sabe, um dia.

bjs.

Anônimo disse...

Ei, menina, saiba você que vivo aqui torcendo pela volta desse amor que teima permanecer ausente. Se você desejar, posso mudar de idéia e torcer pelo aparecimento de outro que varra da tua memória qualquer residual dos teus tormentos atuais.
Topas?
Um carinho grande.
Leila

Yvonne disse...

Que venha esse lindo amor. Beijocas

Edna Federico disse...

Acho que foi a mais linda tradução de saudade, de lembranças que eu já li...lindo!
E eu estava com saudades de você!
Beijo

Anne Baylor disse...

Uau..
Quiça volte logo esse amor..
Pra se olhar..
Pra te olhar...

Beijo na alma.


=]

Nena disse...

Mas que você me rasga o peito, gata, isso rasga!

aff, deu até um calor por dentro!

ui...

beijinho Saramar
(e espero que seja só ficção pq não desejo essa dor, que ja me passou o peito a ninguém!)

Sueli disse...

Saramar, ninguém sabe como você, falar do amor que se foi ... Choro junto. Amo junto. Beijo grande!

Tati Sabino disse...

Oi linda!!
Saudades deste blog, destas lindas palavras..
A vida é assim, um amor que vai, outro que surge,o negocio é aproveitar os momentos, eu pelo menos acredito na velha frase " que seja eterno enquanto dure.."
Bjo grande

Mar Arável disse...

sugiro que continue a abrir janelas - pode ser um dia o vento fresco a respirar por pulmões

quem sabe onde moram as ilusões?

Mari disse...

oi,querida
Torço tanto para que este amor sinta logo o frio da solidão e volte
Um beijo...

Ursula disse...

Se esse amor não voltar outras surgirão.
Lindo texto.
beijos

Edson Marques disse...

Saramar,


Abraços, flores, estrelas...



.

Ana Luiza disse...

Olá Saramar. Que ternura pra falar de amor... até a saudade fica bonita nestas palavras. Tomara mesmo que esse amor volte logo e se não voltar, que venha outro, pra ocupar o lugar e deixar abertas pra sempre, as janelas da tua alma. Bj grande.

Kalinka disse...

MARAVILHOSO...
SARAMAR você é unica. Adorei.

Love me tender, love me sweet, never let me go.
Love me tender, love me true, all my dreams fulfill.
For, my darlin', I love you and I always will.
ELVIS PRESLEY - 30 anos depois ainda E sempre presente no Mundo.

Belas palavras estas,
para serem ouvidas,
neste momento de tanta tristeza
saúde debilitada,
coração despedaçado,
alma negra,
que certeza?
Nenhuma...

Claudia Perotti disse...

Esse amor que vem e vai ... que marca e deixa uma saudade imensa e dolorida!

Lindo!

Beijinhossss

Ricardo Rayol disse...

Decepções são uma bosta.

Rosangela disse...

Como sempre...Escreves maravilhosamente bem...estava com saudades deste cantinho e com saudades de ti lá no Sentimentos...
Beijos no coração....

Angela Ursa disse...

Saramar, vim fazer um passeio poético aqui e desejar a você um ótimo final de semana. Beijos da Ursa :))

Cristiane disse...

Saramar querida,
Vir aqui é sempre umbelo presente...vc fala de amor como poucos...
Estou te esperando para uma pequena comemoração lá no Fragmentos tá?
Te espero, beijo e um bom fim de semana!

Claudinha disse...

Ah, espelho da alma que reflete o nosso olhar faminto de sonhos... Você como sempre, me faz suspirar.
Beijo, amiga!

Osc@r Luiz disse...

Adorei esse blog aqui também!
Saramar, bem que você poderia em "emprestar" algum de seus poemas pra eu postar no Flainando na Web!
Sempre que me permitem eu posto coisas escritas pelos amigos.
Lá já estiveram alguns de seus leitores e parceiros. Que tal você também?
Eu adoraria!
Um beijo!