quinta-feira, setembro 27, 2007

Amanhecer


O sol às voltas com seu forno,
dourando o dia para servi-lo quente
e eu ainda em minhas penumbras,
envolta em você.
Não sei se é sonho,
ou se bordo em meus lençóis
seu corpo de fogo
dourando a manhã já posta
na mesa do café.

9 comentários:

suruka disse...

E aqui na hora do café.
Devo dizer antes de mais BOM DIA !

Voltei, li e bebi e vou daqui "embriagado" de poesia.

Enriquecido devo confessar.

beijo a poeta ( poetisa)

cilene disse...

isso e que amor e paixao...bom fim de semana

Anônimo disse...

lindo seu texto " se vc quisesse", nao comentei no overmundo pq nao tenho login.

abraços

eric renan disse...

o sol enche nos de esperança, mas sou amante da noite e de suas ternuras soturnas.
embora hoje eu seja apenas um expectador do que na noiute enlaça os homens....

bjos saramar, seus poemas são lindos

Jota Effe Esse disse...

Plagiando aquele personagem humorístico eu diria, sabe sim, não quer é dizer. Meu beijo.

DE-PROPOSITO disse...

No amanhecer, quando os pensamentos estão mais 'frescos', é quando sentimos mais saudades, das coisas boas que vamos perdendo, ou se tornaram inatingíveis.
Beijinhos.
Manuel

Alexandre Core disse...

Poema visual e cinestésico. Vemos a penumbra do quarto, a mesa já posta do café. Sentimos o toque do lençol e o calor do ínicio da manhã... Sensações que todos já tivemos.

Mar Arável disse...

O amor não tem horas

porque não na mesa do café

Renata disse...

Tem um carinho para vc lá no DD...

bjos e ótima semana!