domingo, setembro 09, 2007

Meu amor

Meu amor hoje vive em gavetas,
sob a poeira dos dias solitários,
guardado em palavras não ditas,
desoladas palavras que só falam de saudade.
Meu amor, tão delicado, anda perdido
entre pedaços de lembranças do tempo
em que eu era feliz.
Mal se ergue.
Falta-lhe o alimento de outras palavras.
Falta-lhe o ar dos carinhos divididos.
Meu amor é espelho de uma só imagem
e só vive,
vive só em mim.

Imagem: Veronique Mansart

8 comentários:

Pepe Luigi disse...

Saramar,
Depois de ter estado ausente algum tempo é sempre gratificante chegar a este lugar e em particular ouvir nas nossas bocas tão deliciosa poesia.

Beijinhos
Pepe

Yvonne disse...

Mais um presente seu para os seus leitores maravilhados. Beijocas

Anne Baylor disse...

Lindo de morrer..
De sentir a mesma solidão..

Bjinhos pra vc, Saramar.

=]

Márcia(clarinha) disse...

Respire fundo bombeando coração, assim amor não morre...
dias lindos doce Saramar
beijos

Dora disse...

Mas, há Amor ainda...E é o que vale!! Logo ele respirará e florescerá, como merece...
Belas frases sobre a delicadeza desse sentimento!
Beijos, linda!
Dora

Alice disse...

Lindo , dolorido e solitário, porém é o som de quem ama, e amar, sempre vale a pena.

beijos no seu coração e um lindo dia pra vc .

Ricardo Rayol disse...

teu amor está refletido na capa de um livro qualquer.

Joice Furtado disse...

É tão bonito vc combinar os poemas com as imagens. Lindas palavras, não me canso de repetir.

Obrigada