sábado, março 10, 2007

DESPEDIDA



"Quem pode, na palavra - despedida,
prever que separação nos espera (...)?
Osip Mandelstam



Vou descendo a ladeira,
tropeçando em pedras que cortam.
Ao fim, a escuridão espera, dentro dela uma fera
e fecho meus olhos tentando fugir.
Já me perdi.
Perdidos os meus castelos,
procuro seus olhos que clareiam os meus.
Lembra-se do brilho que queria encontrar?
Onde está? Diga-me onde está.
Diga-me aonde vou se seus passos dobram a esquina
afastando-se dos meus pecados, dos medos que carrego
e da solidão
que sempre me faz perder os caminhos da sua chegada.
(em cinzas, tornou-se a rainha sem seu cavalheiro).

10 comentários:

rubo medija disse...

Querida, me deu um susto. Essa palavra é tão forte, tão cruel que vc me assustou... deixa pra lá. O importante é que conseguiu passar pra nós mais um de seus belos textos.
Beijos, sinto saudades de você.
http://napontadolapis.zip.net http://dulcineia.blogspot.com

ALF O Extasiado disse...

Despedida sempre aponta lágrimas nos rostos...

Lindo texto
:)

beijos

elisabete cunha disse...

Minha fada!!!
LINDO!
lINDA SEMANA!

moacircaetano disse...

Olha lá, querida:

http://blogdesete.blogspot.com/2007/03/hoje-vou-apresentar-vocs-minha-querida.html

Obrigado!
Beijos!!!!!!!!!!!!!

Nilson Barcelli disse...

A ausência de referências importantes pode fazer-nos perder...
Mas há que encontrar (ou maximixar) outras. Diferentes na sua natureza ou idênticas.
Mas uma raínha sem o seu cavalheiro pode ter os seus encantos...
Boa semana.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Errata*
Maximizar, pois claro...

Ursula disse...

O amor desamado nos transforma em cinzas mesmo. Mas somos Felix e sempre renascemos para um novo amor...
Beijos

Jussara Gehrke disse...

a dor nos dá força, perceba o que você pode ganhar, pois com certeza algo vai ganhar.
um beijo carinhoso
Ju

Kaline disse...

Estar distante... sozinho... a procura... é muito triste!
Um abraço Saramar!=*

**C@tuli-> disse...

Quando a despedida nos traz uma esperança de um dia reencontrar aquela pessoa, ainda temos um pouco de consolo. Difícil, é quando ela parte para sempre...