quarta-feira, março 14, 2007

NOITE





Ontem, sentei-me ali fora, olhando o céu. Eu e meus cachorros.
Sempre faço isso quando estou triste.
A grandeza dele, aquelas estrelas lá, depois do mundo,
a lua depois daquele namoro de três horas com o sol,
tudo distrai minha fragilidade.
E assim, meio enluarada, penso no figurino que me esconde
em disfarces diários, máscaras de uma vida
que parece pertencer a outra pessoa.
Negativo da minha própria foto,
quase nada sei, quase nada faço.
Só sei procurar palavras e juntá-las assim,
desarrumadas, desgraciosas.
Nada brilha, exceto a noite.
Não sei cozinhar nem bordar, mal consigo dormir.
Só aprendi a ler o amor em certos olhos que nunca vejo.
Se não os vejo, como lê-los?
Vivo sem amor.
Olho a noite e seus silêncios aprofundam minha solidão,
agora que tudo é antes, é ido.
Agora padeço de fome, da grande fome do meu amor perdido.
Agora, só tenho o resto da noite
e as madrugadas intermináveis que abriga.

Imagem: David FN

Hoje tem um poema novinho lá no lindo blog do Léo.

15 comentários:

nogal disse...

Tem o que é belo: A Poesia, infinita como o horizonte à noite...

Daniela Mann disse...

Brilhas tu Saramar e muito! Mais que as estrelas...
Cada poema teu, um espelho que reflecte a tua luz...
Uma dádiva para nós que te lemos através deste reflexo tão belo!
Abraços

ALF O Extasiado disse...

amiga, estarei me ausentando de blogs por um tempo. Me perdoe se eu faltar por aqui tá.
No meu blog eu explico melhor
:)

beijos e até breve

Jussara Gehrke disse...

se olharmos por outro lado
é possivel ver a beleza de estar só
(não por muito tempo)
mas estar só sem sentir solidão,
e poder curtir momentos como este...

beijinho
Ju

Ursula disse...

Qdo a gente perde um amor doi...Mas sara. E a gente aprende a viver em nossa própria cia. Tudo na vida tem os dois lados da moeda.
Beijos. Lindo texto.

elisabete cunha disse...

Ai, que delícia te ler...............ham..........
beijos!

Ritoca disse...

Oi Saramar!

Que coisa mais linda este poema "Noite"...

Vc enluarada ou não, junta palavras como ninguém.

Parabéns e obrigada por compartilhar seu talento conosco.

Beijos

Yvonne disse...

Saramar, quem tem o dom de escrever como você nunca pode ficar triste. Beijocas

Daniela Mann disse...

Olá amiga, venho responder ao seu comentário. Ando a tirar uma Pós-Graduação em Educação que consome todo o meu tempo livre. Quase que só tenho tempo para postar e pouco sobra para visitar os meus amigos, mas se tudo correr bem, daqui a uns 6 meses volto a ter mais tempo outra vez!
Obrigada pelo carinho!
Beijinhos

dácio jaegger disse...

Abrindo a janela, o coração, abrindo a alma, é o melhor que obtemos da vida que nos cerca com os remédios de efeitos rápidos ou demorados, mas com a cura certa./Beijos

Pedro Nobre disse...

Nós Poetas, vivemos a vida da mesma forma... me revejo no que aqui escreves... a lua a eterna companheira... a noite... a escuridão... o sentimento. Quem é poeta, ou quem escreve, compreende muito bem a tua reflexão.

Beijinhos.

Leonardo disse...

Mas que cantinho mais gostoso, Sara!! Vc dá vida a tanta coisa, não? Te gosto muito.
[www.bloguesuite.blogspot.com]

Ricardo Rayol disse...

Minha querida saramar, você vive me surpreendendo... e o que é mais ironico estamos disputando o blog da quinzena kkkkk bjs

Lia Noronha disse...

Saramar: essa interiorização...te faz uma pessoa cada vez melhor...com certeza!!!Beijos carinhosos da amiga de sempre.

Marco disse...

Saramar, você precisa publicar os seus poemas. A humanidade vai te agradecer.