terça-feira, janeiro 09, 2007

Sombra

Uma lâmina cortou meus sonhos
e sangro sombras que se estendem,
lençol, véu,
manto a me cobrir.
Nenhum olho me desvenda.
Nenhuma mão me resgata.
No fundo de mim,
esfolo a pele e sangro.


Imagem: David Jireux

32 comentários:

DO disse...

Como sempre vc perfeita com as palavras,Saramar.
Beijão!!

celina disse...

que bonito isso! "Uma lâmina cortou meus sonhos e sangro sombras" é coisa que eu gostaria de ter escrito. muito bom. vou linkar vc lá no meu neurotósicos, ok? beijos, ainda de ano bom.

david santos disse...

Olá!
Muito bonito e muito bem trabalhado.
Adorei.
Parabéns.

Bruna disse...

Saramar, Saramar.... ainda bem que consegui comentar agora. Andei lendo seus posts, muito bons!!

Prazer em conhece-la!!

Um grande beijo

Bill disse...

Lindo demais...
No fundo de mim, sei o que realmente sou, e nessa sombra rasgada, pinga em mim o suave dia de outrora.


beijo pra tu poetisa.

:*

Hilda disse...

Vivemos sangrando sonhos estirpados... nessas ocasiões sinto-me sangrando mesmo... Obrigada por esse poema, Saramar! Beijos

Ana Luiza disse...

Nossa! Bonito demais, menina! Me pareceu que fala de um assunto sério e não tão bom como a gente gostaria de falar, porém, não ficou denso, pesado... ao contrário. Sutil e terno. Parabéns.

Poemas e Cotidiano disse...

Oi minha querida amiga!
Que poesia mais profunda e mais "do amago". Voce tem um jeito lindo de dizer as coisas, de uma forma muito verdadeira.
Um beijo
MARY
PS: A foto esta perfeita!

Eärwen Tulcakelumë disse...

Digo que com certeza vamos várias vezes ao "fundo de nós mesmos" , porém mão alguma irá nos resgatar ... teremos de voltar sozinhas, porém mais fortes, mais decididas. Talvez por isso eu goste tanto da fênix, que renasce das suas próprias cinzas.
Lembra dessa música...
"... Começar de novo e contar comigo vai valer à pena ter sobrevivido..."
Pérolas incandescentes de força, para que retornes da jornada.
Eärwen
10.01.07

elisabete cunha disse...

Passei para te dar um abraço e já estou voltando novamente para o paraíso das férias. Você me encanta profundamente com suas profundas palavras.
aparece ,deixei um post novinho de Adélia Prado
www.elisabetecunha.wordpress.com

Zé Carlos disse...

Sangre não menina, você é TÃO querida.... Seus sonhos nunca serão cortados.
Bjs do ZC**

afonso alves disse...

olá
muito obrigado pela carinhosa visita e comentarios, sabia que voce é a que mais comenta no meu saite, realmente, o meu intuito é compartilhar conhecimento, então.
Samsara (sânscrito-devanagari: संसार, perambulação) pode ser descrito como o "fluxo incessante de renascimentos através dos mundos". É a perpétua repetição do nascimento e morte, desde o passado até o presente e o futuro, através dos seis ilusórios reinos: Inferno dos Demônios Famintos, dos Animais, Asura ou Demônios Belicosos, Homem, e da Bem-Aventurança. A menos que se adquira a perfeita sabedoria ou seja iluminado, não se poderá escapar desta roda da transmigração. Aqueles que estão livres desta roda de transmigração são considerados Budas, iluminados.

Na maioria das tradições filosóficas da Índia, incluindo o Hinduísmo, o Budismo e o Jainismo, o ciclo de morte e renascimento é encarado como um fato natural. Esses sistemas diferem, entretanto, na terminologia com que descrevem o processo e na forma como o interpretam. A maioria das tradições vê o Samsara de forma negativa, uma condição a ser superada. Por exemplo, no Budismo, assim como na escola Advaita de Vedanta hindu, o Samsara é visto como a ignorância do verdadeiro eu, Brahman, e sua alma é levada a crer na realidade do mundo temporal e fenomenal. Já algumas adaptações dessas tradições identificam o Samsara (ou sa sâra) como uma simples metáfora.

e obrigado de novo por tudo

afonso alves

ALF O Extasiado disse...

Profundo. Delimitado.
Ótimo.

bjão
:)

Jôka P. disse...

Oi, Saramar, então está DE RETORNO !
seja muito bem-vinda !
Bjs de seu amigo de Copacabana
Jôka P.

Heinen disse...

Saudades de você amiga, fico feliz ao ver que está bem, mas não quero lhe incomodar por que sei que algo devo ter feito de errado para sumir de mim assim.
Beijos

Anônimo disse...

Ai, Sara... que coisa linda. Eu quero ser assim quando crescer... igualzinha a você.

fe disse...

As sombras escoam por nossas veias ... nos resta cicatrizar!
beijo!

Márcia(clarinha) disse...

Quanta dor nessa sombra vermelha...triste!
linda noite doce Saramar
beijosssssssss
*também gosto muito de você,rsss

CAntonio disse...

Saramar,


...............................................................................(sem palavras)

De um ferido por uma lâmina igual.

eduardo disse...

Forte e poético...

Dono do Bar disse...

Belo, Saramar! Me causou arrepios de cortes!

Beijos.

DB.

111x6 disse...

Saramar , suas palavras envolvem minhas emoções e por isto retornar sempre aqui e caminhar rumo ao coração ! Adoro você .

Anônimo disse...

No fundo do sangue a transparência de outro sonho.
Ótimo receber sua visita comentário no meu nosso blog, do outro lado do outro sonho.
http://cadinhoroco.blogspot.com/

Sueli disse...

Querida Saramar, parece que vivemos em sintonia, a julgar pelo que postamos... Muito bom ler o que você escreve. grande abraço!

Anônimo disse...

Vc tal qual Cecília Meirelles descreveu o momento pelo qual estou passando e por isso bloguei a respeito hoje de manhã.
Minha primeira visita e encontro o meu pensamento blogado de forma tão clara.
Me sinto ainda mais conectada a vc.
Beijos querida, obrigada por estar nesse mundo maravilhoso q é a blogosfera!
SôniaSSRJ

Jane CZ disse...

CONTINUO INDIGNADÍSSIMA COM A AMEAÇA DE FECHAR O YOUTUBE NO PAÍS. ESPERAMOS A UNIÃO DE TODOS OS BLOGUEIROS NESTA INDIGNAÇÃO!!...

Seth disse...

Estou procurando palavras há algum tempo já para colorir este post, mas não encontro. Às vezes existem momentos tristes que são tão cinzas... não é?

Muito intenso o texto.

Seth.

Anônimo disse...

Saramar querida
Estamos chegando a um lugar comum, eu sempre soube q existe vida inteligente a ser explorada na blogosfera.
Sem caciques (pq não quero ser lider de nada, apenas parte de um grupo em atividade), não sou dona da idéia, não quero ser nada apenas parte de um todo, vamos juntos mergulhar e aprimorar a ídeia.
Vc, Claudia, David estão dentro e pensando em saídas.
Somos uma sociedade de amigos, unidos por um Brasil justo e inteligente.
Beijos querida, pense muito em soluçõs e vamos cheacr todas as conlusões juntos.
Sõnia

Anônimo disse...

Saramar querida
já linkei o Luiz no meu blog
super blogs
Inconformados - luiz

tb adorei conhecer ele

beijos
SôniaSSRJ

Marco Santos disse...

Ufa! Imagens fortes, heim, querida Saramar? porém, não menos lindas.
Beijos procê.

Nomadezz disse...

Quantos comments.

Fico feliz em ser mais um.

Parabens

José disse...

Olá, Saramar!!
Pois navegarei pelos umbros da alma para te desvelar... E das sombras à luz com certeza muitos versos... Lindo!!
Grato, José