domingo, janeiro 07, 2007

Um dia e vário amor



Tenho a alma imprudente, que se entrega a devarios, ilusões
e me obriga a amores vários durante o dia.
Amanheço sonhadora e meu amor é penumbra
e flancos macios de sono.
Meio o dia, faminta, meu amor é boca de devorar,
sal e língua queimada do suor riscando o corpo.
Anoiteço, argila de mágico manusear,
às vezes rude, também mole de moldar
nas mãos que me desenham e constroem a noite.
Madrugadas são de sonhar ou velar.
Vela, meu amor vela e me ensina insanos beijos.
Qual garimpeiro, arranca da garganta meus sonhos
disfarçados em sussurros
até que todos os véus se rasgam
e impudentes e plenos,
abrimos o dia com o sol nos dentes.

Imagem: Patrícia Vilela

11 comentários:

Eärwen Tulcakelumë disse...

Que bom termos a alma livre das correntes do medo...da dor...
Aprendi, amiga, que a nossa alma é livre se assim quisermos!
Pérolas incandescentes da luz da liberdade que expressamos através da nossa escrita.
Com carinho
Eärwen
07.01.07

**C@tuli-> disse...

Que lindo! Os dois preimeiros versos tem tudo a ver omigo! Que sensibilidade você tem!
Como essa é a minha primeira visita aqui, nesse anos, ainda é tempo de desejar um ano novo excelente pra você!
Beijos

Paulo Silva disse...

Quando a alma é livre
o amor tem outro sabor.

Uma boa semana para você.

Ana Luiza disse...

Olá Saramar. Estava vijando e por isso não passei antes, mas acho que ainda é tempo (porque pra desejar coisas boas, sempre é), pra dizer que 2007, seja bom demais. Que tua vida seja repleta de luz e que nunca te falte amor. Beijo grande.

Bill disse...

Deliciosamente belo...

"Madrugadas são de sonhar ou velar."

Adorei. Lindo demais.

Beijo e ótima semana

:****

Mônica Montone disse...

Nossa, gostei dessa imagem de abrir o dia com os dentes ;o)

beijos, querida e um 2007 pleno!!!

MM

disse...

Somos tantos quantos forem necessários ... e que o não-medo de amr nos multiplique!

Dono do Bar disse...

Diz pra mim: você é escritora, né? Sim, escritora dá para perceber que é, mas eu me refiro aquelas que têm livro publicado. Se você não tem, não sei o que está esperando.

beijos.

DB.

CAntonio disse...

Saramar,

Só uma mulher (qual você, qual muito poucas) para destilar o sentimento que vai no fundo da alma de nós, mortais falíveis do sexo "forte".

Uma DILIÇA passar por aqui.

SDS

Lia Noronha disse...

Saramar: sua alma d epoeta...te faz amar plenamente!!!Bjus de boa noite pra vc

Marco Santos disse...

Saramar, não sei o que dizer...
Essas suas imagens foram de tal forma perfeitas, se encaixaram tão bem no momento em que estou vivendo, que... Ah, sei lá... Alguém já te disse que voc~e tem poderes de feiticeira?
Beijos procê.