quinta-feira, outubro 27, 2005

Pedaços e Outros Cacos


Às vezes, fico muito triste, com essa solidão toda, dentro de mim. Não ter ninguém com quem falar é chato. Dói. Fingir que tudo está bem, o tempo todo é cansativo, mas, torna-se um hábito. Quase passo a creditar em minha mentira. Falta-me algo que não sei definir bem. Falta-me o amor, o amar. Sinto-me um tanto vazia, estéril. Faltam-me o coração e o pulso acelerados de emoção, de paixão. Acho paixão essencial para a vida. Minhas células precisam desse alimento. Estou tão subnutrida! Estou em pedaços, como naquele poema que escrevi..a alma em retalhos.
Ai, ai..só rindo de mim mesma.
A foto? Não tem nenhum sentido, como sempre.
Só beleza, como sempre.
E, beleza não precisa de sentido.

Um comentário:

Nômade disse...

Saramar,

Sou leitor, jamais poderia escrever, quando o máximo um pouco interagir em um comment ou outro.

Vc jamai poderia entender, pois a mim é dado os dois blogs conhecer.

Xá prá lá, afinal 2005 tão distante está.

O Brazil tem a alma da gente.