quarta-feira, julho 04, 2007

Se

Se juntasse os dias, se juntasse as dores,
talvez povoasse essa solidão.
Se fosse uma festa, um desaniversário
e pudesse enfim, desfazer os erros
de todas as manhãs
e apagar essa tristeza inútil.
Se sei que a vida é assim e nada adianta,
por que não sair em meio à festa,
antes que até as lágrimas me deixem?
Por que não esquecer?
Se me olhasse com outros olhos
e não me sentisse assim.
se, se, se...
Se eu fosse um casulo em seu dia de colorir.
Se...

Imagem: Sivwanowicz

9 comentários:

Fernando Pinto disse...

Se o teu blogue não existisse eu não teria o prazer de mergulhar neste teu cogitar...

Abraço,
Fernando Manuel

Renata disse...

Temos mania desses SEs... E pensando bem, SE é a coisa mais inútil que existe, porque se é SE então é porque não é, ou seja inútil pensar nisso...rs.rs.. Mas neste caso o SE teve a função de estimular você a mais uma vez escrever coisas tão bonitas...pensando melhor o SE não é tão inútil assim!
Bom dia!

Ricardo Rayol disse...

Tantos ses, tanta dor, uma sintonia inesperada com você minha gurua.

Edna Federico disse...

Hoje é o segundo poema de "se" que leio, acho que é um sinal...sorriso.
O "se" faz parte de nossa vida e é capaz de mudar vidas, momentos, sentimentos.
Que graça tem sair no meio da festa????
Às vezes é só uma chance que se precisa para melhorar..."se ela tivesse me dado uma chance..." sorriso.

luma disse...

Saramar...li seu blogue inteiro! hehehehe
Boa noite!! Beijus, Luma

Anônimo disse...

Viajo levemente em suas palavras..........

beijo

Elisabete cunha

Moita disse...

Porque não sair em meio às lagrimas, antes que a festa me deixe?

Cheirões

Ronald disse...

Saramar,

SE seu blog não existisse,
SE suas palavras ficassem ao vento
SE suas emoções não estivessem ao nosso alcançe,
O que SEria de nós???

Bjs

Ronald

Marco disse...

Se eu pudesse escrever assim...
Menina, e "esse casulo em seu dia de colorir"?
Só tenho uma palavra para você:
Excede!
Carpe Diem.