quarta-feira, outubro 18, 2006

Amor tranquilo


Não tema, porque meu amor é tranqüilo.
Não o arrastarei para abismos em saltos no escuro.
Não o deixarei em retornos inesperados.
Antes, estarei aqui, guardada em ninho
para abrigá-lo das dores dos dias e dos medos noturnos.
Antes, embalo-o em mim,
meu frágil amor tão menino.
Imagem: Chagall

9 comentários:

Anônimo disse...

Amaste...
Com valores enumerados,
Horas tristes, tiveste tantas,
Quantas alegres pssuíste.

Um beijão
OPaulo

Márcia(clarinha) disse...

Quisera ter um amor tranquilo..
Meu menino é voraz e eu indomável,rss
Lindo dia doce Saramar
beijossssssssss

wander disse...

Atravessaram minha alma estas doces palavras de tal forma que, por um instante me encontrei nos braços da querida amada...
breve instante fugás.


Querida amiga Saramar,obrigado mais uma vez pelo imenso carinho!!!

Arauto da Ria disse...

Meu amor,eu tenho razão em gostar tanto deste nosso canto,como é lindo este poema, vou-me enlevar nele e resguardar-me no seu ninho e sonhar com você, neste sonho sentirei o seu doce embalar e como um menino chorarei se ele acabar.
Um beijão.
Miguel

Marco Santos disse...

Ah, Saramar...
Por que é que toda vez que eu venho aqui saio com a impressão que você escreveu o que eu deveria ter escrito, ou pelo menos, deveria ter imaginado?
Acho que vou escolher você como meu ghost-writer... Sou fã absoluto de seus escritos!
Beijos procê.

Anônimo disse...

Lindo! Doce! Ternurento!

Deixei-me embalar no teu poema!

Beijinhos.

Raquel disse...

amar assim é ter a certeza de reciprocidade... é lindo e as vezes tão dificil também...
um beijo, obrigado por sua visita, sempre que tiver um tempo volto aqui... adorei!!! =)

disse...

Os amores nunca crescem na idade ... acumulam anos ...
mas são peraltas e arteiros .. como bons meninos

Dora disse...

Um amor maternal, macio e protetor, de mulher-amante-quase mãe. É
a confeção de um ninho caloroso, um abrigo para o repouso do moço-guerreiro...Uma ternura de texto!
Beijo você.
Dora